© REUTERS / Carlos Garcia Rawlins

Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, convocou o Conselho de Segurança Nacional de seu país em reação a "atos de agressividade" por parte da Colômbia ao longo da fronteira entre as nações.


A decisão foi tomada enquanto as tensões entre os dois países sul-americanos voltam a crescer.

"Como dirigente do Estado e governo, eu tomei a decisão de convocar o Conselho de Segurança Nacional, o qual tomará decisões em relação às ameaças de guerra do governo colombiano contra a Venezuela", disse Maduro em um encontro com membros do conselho.

Vale destacar que militares venezuelanos se preparam para realizar exercícios ao longo da fronteira com a Colômbia. Os exercícios estão programados para ser iniciados nesta terça-feira (10) e deverão ser finalizados no dia 28 deste mês. Todos os sistemas de armas deverão ser submetidos a testes durante as atividades militares neste período.

© AP PHOTO / RODRIGO ABD
Militares venezuelanos na fronteira com a Colômbia

Maduro afirmou que a mobilização militar foi decidida após o Comando das Forças Armadas do país ter analisado a situação na fronteira com a Colômbia. De acordo com o presidente, a Venezuela vem sendo alvo de agressões colombianas.

FARC e tensões


As relações entre os países estão em crise desde a última eleição presidencial venezuelana, ocorrida no início deste ano. Muitos países, incluindo a Colômbia e o Brasil, não reconheceram o resultado do pleito.

Além disso, recentemente, parte dos membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) anunciou a retomada da luta armada contra Bogotá. Segundo o governo colombiano, a Venezuela estaria apoiando as FARC.


Sputnik Brasil

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem