Mais uma vez, intelorância religiosa abre caminho para cerceamento da liberdade de expresssão no Brasil


Alvo de censura do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, a HQ “Vingadores – A Cruzada das Crianças” desapareceu das prateleiras da Bienal do Livro, segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo.

Após determinar publicamente o recolhimento do gibi, que, segundo Crivella, traz “conteúdo sexual para menores”_em referência a dois personagens gays que se beijam na história_fiscais da prefeitura visitaram o evento na manhã desta sexta-feira,6.

Em meio à polêmica, nenhum exemplar da HQ foi encontrado nos estandes das editoras presentes na feira. Inclusive no espaço destinado à Panini, que pulicou a edição em parceria com a editora Salvat em 2017. Ausente na feira, o livro também não está disponível no site da Salvat.

O título também desapareceu de outros estandes da Bienal que vendem gibis e HQs.


HQ “Vingadores – A Cruzada das Crianças”

LGBTs na mira da censura


Em entrevista à Folha, os funcionarios da prefeitura, que preferiram não se identificar, reveleram ter sido orientados a recolher publicações que retratassem questões LGBTs ou pudessem gerar problemas.

Em nota, a organização da Bienal afirmou que não irá recolher nem embalar nenhum livro, pois o conteúdo não é impróprio e nem pornográfico. Mas ressalta que qualquer pessoa que se sentir ofendida ou não gostar de algum título adquirido tem direito de trocar o livro.

Oficialmente, os expositores justficaram que a HQ se esgotou após a grande procura do público.


Catraca Livre

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem