Após ameaças do presidente colombiano, Maduro respondeu à altura colocando o Exército de prontidão na fronteira .


Foto: Miraflores Palace/Handout via REUTERS


Da redação – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou nesta terça-feira (3) o governo da Colômbia de utilizar a volta das mobilizações das Farc para “começar um conflito militar” entre os países vizinhos. O presidente decretou ainda um alerta máximo na fronteira para o exército bolivariano e ao povo, que, lembremos, o elegeu por 9 milhões de votos.

“O governo da Colômbia não apenas meteu a Colômbia em uma guerra que recrudesce, mas agora pretende uma armação para agredir a Venezuela e começar um conflito militar contra nosso país”, acusou Maduro.

Iván Duque, presidente serviçal dos EUA em Bogotá, acusou o governo bolivariano, na última quinta-feira (29), de apoiar líderes guerrilheiros, após declarações de Maduro – em julho -, quando disse que os ex-guerrilheiros eram bem vindos em seu país.

Em resposta ao capacho, o presidente fez a advertência em um ato no qual ordenou à Força Armada a declarar alerta laranja na fronteira com a Colômbia diante da “ameaça de agressão”.

“Ordenei ao Comandante Estratégico Operacional da Força Armada”, almirante Remigio Ceballos, “e a todas as unidades militares da fronteira que declarem um alerta laranja diante da ameaça de agressão da Colômbia contra a Venezuela”.

Esta é uma posição extremamente acertada do governo venezuelano; os guerrilheiros se organizaram na Colômbia por conta do domínio dos EUA no país, exterminando a oposição de esquerda, líderes da luta pela terra e qualquer um que se colocasse em seu caminho.

É preciso intensificar a luta contra o imperialismo, pois essas atitudes demonstram que o mesmo esta se preparando para uma guerra, para atacar as organizações de esquerda em todo território da América Latina, como fica claro no Brasil, no Peru, no Paraguai e na Venezuela.


Diário Causa Operária

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem