Fausto Macedo, o repórter “Lava Jato” do Estadão, diz que a Polícia Federal apresentou um “relatório conclusivo” no qual aponta o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, como envolvido em “crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, e caixa dois”, em razão da “planilha de propinas da Odebrecht”.

No Congresso, é voz corrente que é uma represália ao “banho maria” em que Maia colocou o pacote anticrime proposto por Sergio Moro e pela aprovação do projeto contra o abuso de autoridade.

Afinal, as denúncias sobre Maia – ou os Maia, porque o pai, César, também está apontado – estão rolando desde o tempo em que a delação da Odebrecht foi homologada – desde janeiro de 2017.

São dois anos e sete meses de “gaveta”, só agora aberta.

Por milagre do qual se pode supor os “santo”.





TIJOLAÇO

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem