Por Fernanda Valente

A defesa do ex-presidente Lula pediu acesso às mensagens trocadas entre procuradores da força-tarefa da “lava jato” em Curitiba e o ex-juiz Sergio Moro. As conversas foram apreendidas no inquérito da operação Spoofing, que identificou suspeitos de hackear celulares de autoridades e copiou as mensagens trocadas no Telegram.

Defesa de Lula pediu acesso a íntegra das mensagens trocadas entre procuradores da "lava jato" e Moro no Telegram
Fernando Frazão/ Agência Brasil

A petição, desta segunda-feira (26/8), foi encaminhada ao desembargador João Pedro Gebran Neto, do Tribunal Regional da 4ª Região. Nela, os advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Z. Martins pedem também a suspensão da marcha processual do processo do sítio de Atibaia (SP).

As mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil e outros veículos de imprensa, segundo os advogados, reforçam as teses defensivas e sustentam as nulidades processuais já defendidas. "Não há dúvida de que o material ora trazido aos autos deve ser levado em consideração no julgamento do recurso de apelação já interposto nestes autos."

“Ao Estado-Acusação incide o ônus de fazer qualquer prova que pudesse afastar os fatos tornados públicos pelas publicações do The Intercept e de outros veículos de imprensa, até porque está na posse dos aparelhos celulares que poderiam ser utilizados para essa finalidade. Ausente tal prova, tais fatos públicos podem e devem ser utilizados para reforçar as teses defensivas apresentadas nas razões de apelação apresentadas pelo Peticionário”, alegam os advogados.

Clique aqui para ler a petição.
Processo: 5021365-32.2017.4.04.7000


Fernanda Valente é repórter da revista Consultor Jurídico






ConJur

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem