O título do Instituto Mises, mantenedor do IFL-SP que premiou Dallagnol, foi forjado por Eduardo para apresentar como credenciais para assumir a embaixada nos EUA


Eduardo Bolsonaro e Deltan Dallagnol (Montagem)


Com “indicativos de seriedade”, segundo o próprio procurador, o Instituto de Formação de Líderes (IFL-SP) que concedeu o prêmio “Liberdade 2016” a Deltan Dallagnol e à força-tarefa da Java Jato tem entre seus dois mantenedores o Instituto Mises, onde o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) diz ter feito pós-graduação em Economiaque, na verdade, não foi concluída.

O título foi forjado por Eduardo para apresentar como credenciais para assumir a embaixada nos EUA, no entanto, o filho 03 de Bolsonaro não entregou o trabalho de conclusão do curso, iniciado em março de 2016 e que dura, em média, um ano e meio.

Nas conversas divulgadas nesta quarta-feira (14) pelo portal Uol, em parceria com o site The Intercept, Dallagnol diz, primeiramente, que receberia o prêmio por que o IFL-SP foi “checado” e os “indicativos são de seriedade”.

O procurador, no entanto, declinou de comparecer a cerimônia após o assessor 2 de comunicação do Ministério Público Federal (MPF) implorar para que ele não se associasse ao então deputado Jair Bolsonaro, que também estaria presente no evento.

Eduardo diz ter feito especialização em Escola Austríaca de Economia, o Instituto Mises Brasil. Essa linha de pensamento é uma das “modas” dos novos liberais brasileiros que exaltam Ludwig Von Mises, líder da Escola Austríaca de pensamento econômico e um dos combatentes do socialismo.


Revista Fórum

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem