"Por que o Brasil não lidera a discussão sobre a Amazônia com os países que fazem parte da área amazônica? Está deixando espaço para o assuntos discutido no G7, no Vaticano, e aonde mais? Tem que combinar ação, liderança e inteligência", questionou o ex-ministro


General Santos Cruz e Bolsonaro (Divulgação/Presidência da República)

O ex-ministro general Carlos Alberto Santos Cruz, exonerado por Jair Bolsonaro há mais de dois meses após ser fritado nas redes por Olavo de Carvalho e Carlos Bolsonaro, decidiu embarcar no Twitter e no Instagram. Nas primeiras publicações tratou sobre a Amazônia, com críticas ao governo Bolsonaro.

Em postagem feita no sábado (24), Santos Cruz cobrou de Bolsonaro uma liderança na discussão sobre a Amazônia. Segundo ele, a posição do governo abre margem para uma interferência internacional. “Por que o Brasil não lidera a discussão sobre a Amazônia com os países que fazem parte da área amazônica? Está deixando espaço para o assuntos discutido no G7, no Vaticano, e aonde mais? Tem que combinar ação, liderança e inteligência”, publicou.

Apesar de criticar o ex-chefe, o militar criticou duramente o presidente francês Emmanuel Macron, dizendo que “ele não tem limites de arrogância e interferência”. Assim como Bolsonaro, o ex-ministro considerou a atitude como colonialista.

As duas contas de Santos Cruz, criadas recentemente no Instagram e no Twitter, não possuem selo de verificação, mas o que se indica é que elas são realmente do ministro que foi atacado nas redes pelo olavismo.



Revista Fórum

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem