A ESA está à procura de ajuda para explorar os territórios nunca antes analisados do satélite natural da Terra que, um dia, utilizar as cavernas para abrigar astronautas.



A Agência Espacial Europeia anunciou, no seu website, que está à procura de projetos inovadores que a ajudem a mapear e estudar as cavernas lunares nas próximas missões ao satélite natural da Terra, aceitando propostas através da sua Open Space Innovation Platform. De acordo com o comunicado de Johann-Dietrich Wörner, diretor geral da ESA, apesar de a superfície lunar já ser relativamente bem documentada, graças à utilização de câmaras de alta resolução, pouco se sabe acerca das suas cavernas subterrâneas.

Os investigadores da ESA acreditam que as grutas que existem sob a superfície da Lua foram formadas há milhares de milhões de anos, quando ainda se registavam erupções vulcânicas lunares, sendo muito semelhantes aos túneis de lava existentes no nosso planeta.

Segundo Francesco Sauro, diretor do programa PANGEA da Agência Espacial Europeia, a “exploração e o mapeamento dos tubos de lava pode trazer não só novas informações acerca da geologia da Lua, mas também pode vir a ser uma opção de abrigo a longo-prazo para os futuros visitantes humanos”. Além disso, estas cavernas poderão proteger os astronautas da radiação cósmica e de micrometeoritos, assim como dar acesso aos recursos naturais no seu subsolo, tal como água em estado sólido.



À semelhança da ESA, a Agência Espacial Norte-Americana também está a planear a exploração das cavernas lunares, tal como indica a CNet, e está a testar o “Moon Diver”, um robô especializado em percorrer os territórios nunca antes analisados do satélite natural da Terra, nos túneis de lava do Havai.



Tek

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem