Sete meses depois de ter sido libertado da prisão de Landsberg, o líder nazista Adolf Hitler publicava o primeiro volume de seu manifesto pessoal, Mein Kampf (Minha Luta). Ditada por Hitler durante a sua estada de nove meses na prisão, o livro foi uma narrativa amarga e recheada de desabafos antissemitas, o desprezo pela moralidade, o culto do poder e os planos nazistas de dominação do mundo. A obra autobiográfica logo se tornou a bíblia do Partido Nazista da Alemanha. No início de 1920, as fileiras do partido lotaram de alemães ressentidos, que eram contrários ao governo da época, à política de esquerda e semeavam ódio a outros povos, como os judeus.

Em novembro de 1923, depois que o governo alemão retomou o pagamento das reparações da Primeira Guerra à Grã-Bretanha e França, os nazistas lançaram a "Beer Hall Putsch" - primeira tentativa de tomar o governo alemão pela força. Hitler esperava que sua revolução nacionalista na Baviera se espalhasse pelo exército alemão insatisfeito que, por sua vez, iria derrubar o governo em Berlim. No entanto, a revolta foi imediatamente reprimida, e Hitler foi preso e condenado a cinco anos de prisão por alta traição.

Enviado para a prisão de Landsberg, ele passava o tempo ditando sua autobiografia, Mein Kampf, e trabalhando em suas habilidades de oratória. Depois de nove meses de prisão, seus partidários do Partido Nazista fizeram pressão e conseguiram a sua libertação. Durante os próximos anos, Hitler e outros líderes nazistas reorganizaram o partido como um movimento de massa fanática que obteve maioria no parlamento alemão - o Reichstag. Por meios legais, em 1932, no mesmo ano, o presidente Paul von Hindenburg derrotou Hitler em uma candidatura presidencial. Em janeiro de 1933, von Hindenburg nomeou Hitler chanceler na esperança de que o poderoso líder nazista pudesse ficar à sua sombra, como um membro do gabinete do presidente.

No entanto, Hindenburg subestimou a audácia política de Hitler, e um dos primeiros atos do novo chanceler foi usar o episódio do incêndio do edifício do Reichstag como pretexto para convocar eleições gerais. A polícia nazista de Hermann Goering reprimiu boa parte da oposição ao partido antes da eleição, e os nazistas conquistaram a maioria. Pouco depois, Hitler assumiu o poder absoluto através dos atos políticos. Em 1934, Hindenburg morreu, e os últimos remanescentes do governo democrático da Alemanha saíram do caminho, deixando Hitler livre para conduzir a nação para uma nova guerra e suas terríveis consequências.



Imagem via Wikimedia Commons







HISTORY

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem