O jornalista Bernardo Mello Franco, do O Globo, faz a melhor comentário sobre a possível indicação de Eduardo Bolsonaro para a embaixada de Washington.

A lei estabelece que os chefes de missão diplomática devem ser escolhidos entre os ministros de primeira classe, que chegaram ao topo da carreira no Itamaraty. ‘Excepcionalmente’, diz o texto, podem ser indicados outros brasileiros ‘de reconhecido mérito e com relevantes serviços prestados ao país.’
Eduardo Bolsonaro acaba de atingir a idade mínima.
Seu mérito mais reconhecido é ser filho de Jair. O Supremo ainda terá que decidir se a súmula contra o nepotismo permite que o zero-três vire embaixador.
Nenhuma democracia séria trata o seu principal posto no exterior como capitania hereditária.
Quem adota a prática em pleno século XXI é a Arábia Saudita.



Catraca Livre

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem