© AP Photo / Rick Bowmer

Alguns políticos noruegueses acham que a incerteza relativamente ao preço dos caças furtivos norte-americanos F-35, que são vistos como a espinha dorsal da Força Aérea do país, é um "absurdo".


Para resolver questão do preço dos caças F-35 de uma vez por todas, o Comitê de Controle e Assuntos Constitucionais do Parlamento da Noruega pediu ao ministro da Defesa Frank Bakke-Jensen para indicar o preço do avião com base na atual taxa de câmbio do dólar.

"Este processo tem sido muito demorado (cerca de 5 meses) e envolve agentes tanto da parte norueguesa como estadunidense. Os recursos para realizar as análises anuais de incerteza são estimados em cerca de 10.000 horas de trabalho", disse Bakke-Jensen, citado pelo diário Dagbladet.

Segundo ele, para efetuar esta tarefa são necessárias cerca de dez pessoas a trabalhar durante todo o ano, enquanto para fazer uma análise mais intensiva são necessárias cerca de 30 pessoas. O ministro prometeu fornecer ao Parlamento uma "estimativa atualizada" mas só quando o orçamento do próximo ano estiver aprovado.

Ao ser questionado pelo jornal sobre os custos excessivos, Bakke-Jensen disse que as análises de incerteza exigem muito tempo e esforço e requerem a cooperação entre o Ministério da Defesa, Força Aérea, o Instituto de Investigação da Defesa, a Organização de Logística da Defesa e a Agência de Material Militar.

"Penso que é altamente prudente fazer um trabalho minucioso de acompanhamento dos custos, riscos e necessidades orçamentais. Trata-se de um programa com custos ligeiramente superiores a 85 bilhões de coroas norueguesa (R$ 38,3 bilhões) e com gastos anuais superiores a 7 bilhões de coroas (R$ 3,2 bilhões)", disse Bakke-Jensen.

Partido da Esquerda Socialista da Noruega tece fortes críticas ao acordo de compra dos F-35
A resposta de Bakke-Jensen provocou uma forte reação do Partido da Esquerda Socialista, que tem sido um dos mais fortes críticos do acordo dos F-35, que priorizou a aquisição de aeronaves em detrimento de outros planos de defesa.

"É um completo absurdo que o governo tenha que gastar 10.000 horas de trabalho por ano apenas para calcular quanto cada voo da aeronave realmente custa", disse Torgeir Knag Fylkesnes representante do Comitê de Controle de Assuntos Constitucionais. "Isto nos mostra o pouco controle que temos sobre os custos", acrescentou.

Outros representantes da oposição política não pouparam palavras sobre a maior aquisição de armamento da Noruega.

"Agora temos que puxar o freio de emergência e cancelar a compra dos restantes caças", disse o líder do Partido da Esquerda Socialista, Aundun Lysbakken, ao jornal Bergens Tidende.

Como parte de uma reorganização geral da defesa, a Força Aérea da Noruega está prestes a se tornar um dos principais utilizadores europeus do F-35, com um total de 52 aviões. Até agora, a Noruega recebeu nove aeronaves F-35, com um preço médio cada uma de 1,3 bilhões de coroas (cerca de 160 milhões de dólares). Outras 7 estão ainda em testes nos EUA.

A análise de incerteza é um procedimento que visa contribuir tecnicamente para a tomada de decisão através da quantificação das incertezas nas variáveis relevantes.


Sputnik Brasil

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem