O projeto da Petrobras é promover a concorrência contra a Petrobras
por Andre Motta Araujo


O presidente da PETROBRAS lança novamente seu único projeto, o de criar concorrentes para dividir o mercado que a empresa conquistou em 66 anos de história, mega investimentos, muito trabalho e dedicação de seus engenheiros e trabalhadores, construindo refinarias do zero em charcos e matagais.

Não há na história das grandes corporações projeto semelhante. O mercado conquistado é um ativo da empresa, é um VALOR que compõe seu patrimônio. Não cabe ao presidente da empresa agir contra o interesse da corporação que preside.

Pelas regras do capitalismo, das sociedades de capital aberto aqui e no resto do mundo, o CEO de uma empresa deve lealdade a companhia e não a outros interesses ou objetivos. Se é uma política de Estado diminuir o papel da PETROBRAS cabe esse projeto ao Ministro de Minas e Energia, ao CADE, à Agência Nacional de Petróleo e, de outro lado, cabe ao presidente da PETROBRAS defender a companhia que preside contra prejuízos que esse projeto de Governo causará à PETROBRAS. MAS jamais é papel do dirigente maior da empresa ajudar a desmontá-la, a desmanchar seus ativos e com isso a empresa perder valor em posições de mercado. Acionistas minoritários irão processar a empresa por jogar fora ativos que compõe seu valor de mercado. A PETROBRAS é alvo preferencial desse tipo de ação, já tem gente se preparando.

O presidente da PETROBRAS pretende agora dividir ou sair do mercado de gás, o mais promissor das novas formas de energia, isso depois de defender a venda de OITO das 13 refinarias da PETROBRAS. Neste último caso o prejuízo será imenso, não se trata apenas da venda de ativos físicos, ao vender refinarias que são únicas em cada região, a PETROBRAS dá de graça o mercado de combustíveis daquela região, mercado que hoje é da PETROBRAS. Ora, o mais valioso não é a refinaria em si, é o MERCADO que ela domina e que vale várias vezes o ativo físico da refinaria. Quando alguém vende uma padaria bem localizada, o valor maior não está no balcão e no forno, está na freguesia, uma padaria do mesmo tamanho em bairro despovoado vale muito menos. Então qual o motivo, do ponto de vista da empresa PETROBRAS, para se desfazer de refinarias dominantes em mercados estratégicos do País? Vai aumentar a concorrência, diz o presidente da PETROBRAS, sim e em que isso beneficia a PETROBRAS, não é sua função trabalhar para concorrentes.
Leia também: Passar o Brasil a limpo… Começar por onde?, por Cristiane Vieira

A LENDA DO PREÇO BAIXO


Diz o presidente da PETROBRAS que a divisão do mercado de gás fará os preços baixarem até 40%. Qual a base dessa afirmação? Como é possível determinar isso? Quer dizer que a PETROBRAS cobra pelo gás 40% a mais do que deveria cobrar? Se o gás pode ser barateado em 40% por que a PETROBRÁS não pratica essa política de preços? Nada faz sentido.

Na esteira do PLANO REAL o Ministro Malan dizia que era bom liquidar os bancos estaduais e trazer bancos estrangeiros porque isso baixaria os juros, vieram os bancos estrangeiros Santander e HSBC, este último comprando um banco popular, o Bamerindus, forçado a se vender pelo Governo por alegadas pequenas irregularidades, a ideia era a mesma lenda neoliberal, OS JUROS VÃO BAIXAR. Não baixaram.

É a mesma lenda da cobrança de bagagem nos voos. Dizia a ANAC, “os preços das passagens vão baixar” após a cobrança pelas malas. NÃO BAIXARAM.

Porque se deve acreditar que o preço da gasolina e do diesel vai cair após a PETROBRAS entregar o mercado para a Shell e para a Exxon?

As aberrantes declarações do presidente da PETROBRAS estão passando em branco pela mídia econômica. Não há uma única análise crítica sobre o projeto de desmanche da PETROBRAS, uma privatização branca com desculpas esfarrapadas, diz que vende refinarias e o sistema gás para investir no pré-sal, mas as plataformas do pré-sal TAMBEM estão sendo vendidas em cotas para multinacionais do petróleo, o GASEN, gasoduto estratégico já foi vendido, a única tarefa da nova gestão da PETROBRAS é o desmanche da empresa, qual será a etapa final? A venda da marca LUBRAX e do prédio sede, já devem estar cuidando disso, é uma questão de tempo, que tal vender o Fundo PETROS para o Bank of America?


GGN

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem