Ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) pode ser convocado pelo Senado Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Marina Barbosa
O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, general Augusto Heleno, pode ter que ir ao Congresso para prestar esclarecimentos sobre a prisão do militar que carregava drogas em uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB). A convocação foi sugerida pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Weverton (PDT-MA), que apresentaram um requerimento para cobrar explicações do governo.

"Acredito que sua excelência tem alguns esclarecimentos a prestar sobre esse gravíssimo evento que envolve uma aeronave que estava a serviço da presidência", argumentou o senador Randolfe Rodrigues, que, junto a Weverton, apresentou o requerimento durante a sessão desta quarta-feira (26) da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

Na ocasião, ele lembrou que o militar, cuja identidade ainda não foi revelada, foi preso na terça-feira (25) na Espanha com 39 quilos de pasta base de cocaína na aeronave que conferiu a segurança da rota aérea seguida pelo presidente Jair Bolsonaro na viagem ao Japão. "Considero esse tema da maior gravidade porque, além do surrealismo, envolve a imagem do Brasil no exterior", destacou o senador.

Segundo a assessoria da presidente da CCJ do Senado, a deputada Simone Tebet (MDB-MS), o requerimento protocolado nesta quarta já deve ser apresentado para apreciação da comissão na próxima semana. Mesmo assim, ainda não se sabe quando o ministro pode ser convocado.

Câmara

Na Câmara dos Deputados, o deputado Reginaldo Lopes (PT-MG) também cobrou explicações sobre o assunto. "Eu exijo que o governo explique isso, que explique porque mudou o plano de voo do Bolsonaro e explique a trajetória profissional desse sargento. Precisamos saber se ele acompanhou todas as viagens do Bolsonaro e quais eram suas relações", disse o petista, que classificou como um um escândalo "o governo dizer que havia droga nas universidades, enquanto a droga estava no avião presidencial".

Em pronunciamento no plenário, o deputado Marcelo Nilo (PSB-BA) reforçou as críticas. Ele disse que a situação passou dos limites e envergonha o Brasil. "É muito grave. Todo o mundo está falando disso. O que vão pensar do nosso país?", questionou Nilo, pedindo que a Casa se levante contra o fato. "Jamais imaginamos que seria encontrada cocaína no avião do presidente", afirmou.


Congresso em Foco

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem