O abaixo-assinado vai circular nos formatos digital e impresso e pode ser acessado aqui. Assine agora!
O abaixo-assinado lançado nesta terça-feira, 25, será endereçado aos ministros do Supremo Tribunal Federal. O documento que pede a anulação dos julgamentos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva toma como base as publicações feitas pelo site The Intercept Brasil que expuseram conversas imorais e ilegais entre o então juiz Sérgio Moro e o procurador chefe da força-tarefa de Curitiba, Deltan Dallagnol, além de conversas entre os procuradores e policiais integrantes da força-tarefa que deixam clara a perseguição contra Luiz Inácio Lula da Silva.

Assine agora o Abaixo-Assinado!

A motivação da campanha organizada pelo Comitê Nacional Lula Livre é a atuação de Sérgio Moro como chefe das investigações e comandante e dos procuradores da República “por meio de aconselhamentos, repreensões e orientações, repassando conteúdos de decisões antes que fossem tomadas, dicas de supostas provas, e determinando ordem das fases da operação”. Essa forma de atuar é ilegal.

Através de diálogos estabelecidos em aplicativo de mensagens e em reuniões presenciais o juiz rompeu a “determinação de imparcialidade e impessoalidade, fixadas pela Constituição Federal de 1988, pelo Código de Processo Penal e pelo Código de Ética da Magistratura. Sua suspeição é irrefutável, e tem como consequência a nulidade absoluta do processo, na forma prevista no inciso IV, do artigo 254, c/c inciso I, do artigo 564, ambos do Código de Processo Penal.”

O abaixo-assinado vai circular nos formatos digital e impresso e pode ser acessado aqui. Após a assinatura digital, os signatários poderão enviar um e-mail direto aos ministros do STF. Os impressos devem ser encaminhados para o Instituto Lula Livre.


Comitê Nacional Lula Livre

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem