REDAÇÃO OPERA MUNDI
São Paulo (Brasil) 

O almirante do Exército dos Estados Unidos, Craig Feller, comparou o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, com o líder da Síria, Bashar al-Assad, e disse que o país latino-americano se aproxima de uma situação similar se o mandatário venezuelano não deixar o poder até o final do ano.

Em entrevista à revista Foreign Policy publicada na edição do dia 8 de abril, o almirante afirmou que "a crise na Venezuela pode atingir esse nível [da Síria] até o final do ano se Maduro continuar no poder".

O almirante ainda comentou as relações do governo venezuelano com a China e criticou a postura de Pequim com investimentos e parcerias no país latino-americano.

"Para uma nação que deseja se manter entre as maiores nações, ele certamente não estão respeitando direitos humanos, soberania e democracia - nenhuma das coisas que essa região valoriza", disse.

Feller afirmou que o Pentágono também está se preocupando cada vez mais com a China, ao ponto que, segundo o militar, poderia estar influenciando países latino-americanos historicamente aliados aos EUA.

"O nível de investimento que a China está fazendo em todos os elementos de energia na região é preocupante e alarmante", afirmou.

Entretanto, o almirante disse que o Exército norte-americano não descarta nenhuma tipo de intervenção na Venezuela, mas que a última palavra será do presidente Donald Trump. 

U.S. Southern Command Almirante Craig Feller ainda comentou as relações do governo venezuelano com a China e criticou a postura de Pequim




Opera Mundi

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem