Jornal GGN – O Superior Tribunal de Justiça (STJ) já está pronto para decidir sobre a condenação do ex-presidente Lula no processo sobre o triplex do Guarujá e, consequentemente, sobre a sua prisão. De acordo com o jornal Correio Braziliense, a expectativa é que os ministros absolvam Lula do crime de lavagem de dinheiro, o que irá resultar na progressão do regime, podendo ocasionar a liberdade do ex-presidente.

Nesta terça, o Ministério Público Federal (MPF) negou o pedido da defesa para que o caso seja remetido à Justiça Eleitoral. De maneira já prevista, o parecer dos procuradores enviado ao STJ mantém as teses da sentença contra Lula por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, com a pena de 12 anos e 1 mês de prisão, além de negar que se trate de crimes eleitorais.

Os advogados sustentavam que, apesar de considerar Lula inocente, caso ele fosse investigado, o caso deveria tramitar na Justiça Eleitoral. Por isso, segundo a defesa, a condenação precisaria ser anulada para ter a tramitação com a Justiça competente.

O argumento tem como base a decisão recente do Supremo Tribunal Federal (STF) de remeter crimes comuns ligados a delitos eleitorais, como o crime de caixa dois e o financiamento de campanha, à Justiça Eleitoral. Mas, para a subprocuradora Aurea Lustosa Pierre, não houve crime eleitoral no caso do triplex do Guarujá. No parecer, ela defende que não há “hipótese a justificar a prevalência de competência da Justiça Eleitoral”.

Esta era a terceira e última manifestação do MPF aguardada pelo STJ para prosseguir com o julgamento de Lula na terceira instância. Outros dois pareceres já haviam defendido a manutenção da prisão de Lula e da condenação dada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região.

De porte dos três posicionamentos, agora, o ministro Felix Fischer já pode levar o caso ao julgamento da Quinta Turma do STJ. Como se trata de um tema que aguardava apenas as respostas do MPF, Fischer deve trazer o julgamento o quanto antes. As próximas duas sessões ocorrem amanhã (11) e, devido à Semana Santa, no final do mês, dia 23 de abril.
Liberdade de Lula

Reportagem do Correio Braziliense desta quarta (10) indica que o STJ deverá manter a condenação de Lula por corrupção, mas absolver o crime de lavagem de dinheiro. Segundo o jornal, esse entendimento parte de juristas que acompanham os movimentos dos magistrados do STJ.

Lula poderia ser absolvido da acusação de lavagem porque o ex-presidente não incorporou o imóvel, o triplex do Guarujá. Ainda que supostamente ele tivesse recebido o benefício das reformas, ele não concluiu a aquisição, não ficando efetivada a lavagem.

Se for este o posicionamento adotado pelos ministros do STJ, excluindo o crime de lavagem de dinheiro, a pena é diminuída imediatamente, ocasionando a progressão do regime. Caso a punição seja reduzida à metade, Lula estaria prestes a completar o um sexto da pena – o ex-presidente está há um ano encarcerado.

Nesta lógica, ele poderia cumprir o semiaberto, que garante o direito de trabalhar durante o dia. Mas, segundo o jornal, como o sistema penitenciário não conseguiria garantir a segurança de Lula, seu regime poderia ser alternado para a prisão domiciliar.

GGN

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem