DIARIO DO BOLSO/REPRODUÇÃO


por José Roberto Torero 

Diarinho, foram cem dias sem um dia de paz! Meu governo teve que recuar mais do que time pequeno.

Logo de cara o Onyx mandou 320 petistas embora. Mas aí a Casa Civil não conseguia fazer mais nada e ele teve que chamar gente de volta. Um vexame.

Depois a gente fez um edital em que os livros didáticos não precisam mais ter bibliografia. Mas reclamaram e tivemos que voltar atrás.

No caso do Bebianno dei dois passos pra lá e dois pra cá tantas vezes que parecia que eu estava dançando um bolero.

Eu tinha dito que ia mudar a embaixada pra Jerusalém, mas voltei atrás e troquei por um escritório comercial.

Mandei que o Incra não atendesse mais o MST, mas tive que voltar atrás, porque uma Procuradoria aí disse que isso não estava certo.

O Moro queria uma tal de Ilona num Conselho, mas o pessoal da internet protestou e ele teve que voltar atrás.

Lá nos EUA, eu disse que todo imigrante brasileiro era mal intencionado. Tive que me desdizer e falar que só uns poucos é que eram mal intencionados.

O Vélez mandou que as crianças nas escolas cantassem o hino, gritassem meu slogan e filmassem tudo. Teve que voltar atrás. Que pena...

Eu falei que ia ter uma base militar americana no Brasil, depois voltei atrás, e depois revoltei atrás, liberando a base de Alcântara. Se o Congresso vetar, vou rerrevoltar atrás.

Na campanha, eu disse que a aposentadoria aos 65 anos era uma desumanidade. Mas voltei atrás e agora digo que é uma coisa muito boa para as pessoas.

Mandei que comemorassem o dia 31 de março, mas voltei atrás e mandei apenas rememorar.

Eu disse que ia fazer política diferente, mas já estou liberando dinheiro para emendas, conversando com os líderes dos partidos...

Falei que só ia escolher especialistas, mas voltei atrás e acabei aceitando indicações das igrejas, do Olavo, dos militares...

E da Previdência eu nem vou falar.

Pô, Diário, estes 100 dias parecem mais sem dias do que cem dias. Só andei para trás. Meu governo parece aquela dancinha do Michael Jackson.

Enfim, o que eu mais fiz foi desfazer o que eu fiz. Mas isso é pouco. Eu quero é desfazer o que a esquerda fez todos esses anos.

A luta continua!

@DiariodoBolso


Rede Brasil Atual

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem