Foto Ricardo Stuckert/PT

Os petistas disseram que não gostaram e o pessoal da Lava Jato cantou vitória porque a condenação do ex-presidente Lula foi confirmada e o processo não foi para a Justiça Eleitoral. Mas a decisão da tarde desta terça-feira da Quinta Turma do STJ pode mudar muita coisa na política.


Autorizado a dar entrevistas pelo presidente do STF, Dias Toffoli, e com perspectivas de passar ao regime semi-aberto entre setembro e outubro, o ex-presidente pode ir, aos poucos, voltando ao jogo.

Se as coisas funcionarem como previsto, Lula poderá em breve ocupar espaço como um contraponto ao atual governo – que sofre de um claro desgaste precoce mas ainda não teve que enfrentar uma oposição de verdade.

Esse é, aliás, o principal temor do Palácio do Planalto. E, por isso, alguns ainda acreditam que obstáculos poderão ser interpostos à progressão de regime para Lula. Um deles seria um julgamento rápido pelo TRF-4 do caso do sítio de Atibaia, condenando-o em segunda instância.

Por outro lado, se o STF julgar até setembro a questão da prisão após a segunda instância e confirmar a tendência de reversão do atual entendimento, Lula não seria preso imediatamente

STFDe qualquer forma, o dia de hoje é, para um prisioneiro até ontem confinado e proibido de falar, bem melhor do que foi o de ontem.






Os Divergentes

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem