O jornal Valor Econômico –que pertence ao grupo Globo– divulga nesta quinta (17) placar em que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) é derrotado na reforma da previdência. Isto é, só tem 98 votos favoráveis na Câmara.

Segundo a publicação “especializada” em finanças, são 98 parlamentares favoráveis à proposta que acaba com a aposentadoria; 105 apoiam parcialmente o texto, portanto querem desfigurá-la; 169 deputados estão em cima do muro (talvez esperando uma propo$ta melhor); e 141 são contrários à reforma da previdência.

Note o leitor que os números do Valor são bastante distantes daqueles apresentados no placar do Estadão. O jornalão paulistano superestimou os favoráveis ao fim da aposentadoria (192) e subestimou os contrários (117).

Em ambos os casos — Valor (Globo) e Estadão — os números são meras especulações, qual seja, são chutes cujo sinônimo é fake news. Essas publicações deveriam ser objeto de investigação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) haja vista que essas notícias falsas enganam os pequenos investidores de boa-fé na bolsa de valores.

Independente de placar ‘este’ ou ‘aquele’, na vida política real, o governo Bolsonaro e a velha mídia sofreram três derrotas consecutivas na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. Isto é factual e verídico. O resto é fake news.


Blog do Esmael

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem