Créditos da foto: Jair Bolsonaro, candidato pelo PSL, teve 57,7 milhões de votos (55,18%) contra 46,8 milhões de votos (44,87%) de seu adversário, Fernando Haddad no segundo turno (REUTERS/Ricardo Moraes/Pool)

Por Carlos Eduardo Silveira

1 – NOTÍCIAS INTERNACIONAIS SOBRE O BRASIL

PÁGINA 12, Argentina | Sem base parlamentar. O líder do bloco governista da Câmara dos Deputados do Brasil criticou duramente o presidente Jair Bolsonaro acusado de criminalizar o Congresso, acusando-o de não ter base parlamentar. "Quando o presidente criou as expressões 'velha política' e 'nova política', ele criminalizou o comportamento do Parlamento. Ele colocou todos os parlamentares no mesmo saco", disse o deputado Waldir Soares, do Partido Social Liberal. | https://bit.ly/2XfS2oG

RFI, França |
Por que muitos brasileiros já se arrependeram de ter votado em Bolsonaro? Em seus 100 primeiros dias de governo, Jair Bolsonaro registrou a pior avaliação para um presidente do Brasil em início de primeiro mandato desde a eleição de Fernando Collor, em 1990. Pesquisa demonstra o crescimento da insatisfação com o pesselista dentro de seu próprio eleitorado. Nas redes sociais, acumulam-se críticas de bolsonaristas arrependidos. | https://bit.ly/2KE5qRZ

RFI, França |
Argentina se diferencia do Brasil e recebe dos EUA desclassificação recorde de arquivos sobre uma ditadura. Os Estados Unidos revelaram a maior quantidade de arquivos sobre uma ditadura ao entregar ao governo argentino nesse fim de semana 43 mil páginas de documentos, até então confidenciais. A posição da Argentina, país que mais condenou militares no mundo, destoa do Brasil, que além de não ter levado ninguém a julgamento, vive um momento de contestação da própria existência de uma ditadura. | https://bit.ly/2VI7xFb

SPUTNIK NEWS, Rússia |
Presidente israelense critica Bolsonaro após declaração sobre Holocausto. O chefe de Estado de Israel, Reuven Rivlin, juntou-se aos críticos do presidente Jair Bolsonaro, que recentemente disse que os crimes do Holocausto podem ser perdoados, mas nunca esquecidos. "Ninguém vai pedir o perdão do povo judeu, e isso nunca pode ser comprado em nome de interesses […] O que [os nazistas] fizeram conosco está gravado em nossa memória, na memória de um povo antigo", disse recentemente Rivlin no Twitter, | https://bit.ly/2PdG1Nx

LE MONDE, França |
Jair Bolsonaro derrapa sobre a Shoah. O presidente brasileiro disse que "poderíamos perdoar" o Holocausto dos judeus. O discurso provocou a ira de Israel, um país com o qual ele pretende se aproximar. | https://lemde.fr/2GdgKPr

EL PAÍS, Espanha |
Olavo de Carvalho, o antimarxista que assopra no ouvido do clã Bolsonaro. Esse professor que ensina Filosofia na Internet lidera uma das quatro facções do governo brasileiro | https://bit.ly/2ZgDerJ

EL PAÍS, Espanha |
Bolsonaro: 100 dias de guerra contra os povos indígenas. O presidente brasileiro abre seu governo atacando os direitos e terras das comunidades. Quando Jair Bolsonaro assumiu a presidência do Brasil em 1º de janeiro, os povos indígenas do país e seus aliados em todo o mundo se prepararam para o pior. Ele prometeu que não haveria outra polegada de terras indígenas protegidas sob sua liderança. Ele anunciou sua intenção de integrar à força os povos indígenas "como o exército, que fez um grande trabalho nisto", mas disse que "é uma pena que a cavalaria brasileira não seja tão eficiente quanto a americana, que exterminou Os índios". | https://bit.ly/2KCXhxf

EL PAÍS, Espanha |
O início caótico do governo Bolsonaro no Brasil. A ultradireita celebra cem dias à frente da primeira potência econômica da América Latina com gestão errática, dois ministros destituídos e divisões no Gabinete. | https://bit.ly/2XgF0qV

LA VANGUARDIA, Espanha |
Líder do governo na Câmara dos Deputados faz duras críticas a Bolsonaro. | https://bit.ly/2Zd3fb9

LA VANGUARDIA, Espanha |
Protestos no Brasil contra os 80 tiros do Exército que mataram um músico. Grupos de brasileiros se manifestaram em São Paulo e no Rio de Janeiro neste domingo para denunciar a morte de um músico do Rio de Janeiro, cujo veículo recebeu 80 tiros de soldados do Exército Brasileiro enquanto estava num carro com a família. | https://bit.ly/2GnAPUE

THE NEW YORK TIMES, EUA |
Bolsonaro, um 'soldado' combativo, tem um começo pedregoso no Brasil. Crises internas e autogeradas tornaram os primeiros meses da presidência de Jair Bolsonaro turbulentos, embora ele tenha cumprido algumas promessas de campanha. | https://nyti.ms/2IkbcX1

THE NEW YORK TIMES, EUA |
Homenagem de gala a Bolsonaro causa preocupação no Museu Americano de História Natural. O museu disse que estava "profundamente preocupado" com o fato de que o evento que será realizado homenageará o presidente do Brasil, cujas políticas ambientais atraíram críticas. O evento é uma festa organizada pela Câmara de Comércio Brasileiro-Americana. O museu disse que concordou em reservar o evento este ano antes de saber quem seria o candidato, e suas observações sugeriram que ele pode estar considerando se há alguma maneira de desistir de sediar o evento. | https://nyti.ms/2UVm17N

THE INDEPENDENT, Inglaterra |
O presidente do Brasil, Bolsonaro, diz que o holocausto pode ser "perdoado, mas não esquecido". "Podemos perdoar, mas não podemos esquecer. Essa é a minha frase”. | https://ind.pn/2KBJKWwEL TELÉGRAFO, Equador | Protestos no Brasil contra os 80 tiros do Exército que mataram um músico. Grupos de brasileiros se manifestaram em São Paulo e no Rio de Janeiro neste domingo para denunciar a morte de um músico carioca, cujo veículo recebeu 80 tiros de soldados do Exército Brasileiro enquanto viajava com sua família. | https://bit.ly/2DcOwni
JERUSALEM POST, Israel | Yad Vashem, presidente de Israel, critica Bolsonaro após comentários sobre o Holocausto. "Podemos perdoar, mas não podemos esquecer", disse o presidente do Brasil, aparentemente indicando que se pode perdoar os nazistas e outros perpetradores do Holocausto. | https://bit.ly/2UA7qPH

*THE ECONOMIST, Inglaterra |
A maior investigação anticorrupção do Brasil está em um ponto de inflexão. Uma oportunidade de conter o suborno sistêmico pode ser dissipado. | https://econ.st/2P4fRge

2 - ARTIGOS/ENTREVISTAS

Eric Nepomuceno
- Brasil (Página 12, Argentina) | “Uma aula mestre de cinismo” | https://bit.ly/2GePeRz

Eric Toussaint
– Economia mundial (Esquerda.net, Portugal) | “A montanha de dívidas privadas das empresas estará no âmago da próxima crise financeira.” | https://bit.ly/2UHoN1f

Juan Arias
– Brasil (El País, Espanha) | “Os sete disparos de Bolsonaro - Desde a campanha eleitoral, o presidente brasileiro mostrou sua predileção pela linguagem explícita das armas” | https://bit.ly/2U4Pt6M





Carta Maior

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem