Em setembro do ano passado, a Folha pediu para fazer uma entrevista com o ex-presidente Lula, preso na masmorra de Curitiba, por ato indeterminado e sem provas.

O ministro do STF Ricardo Lewandowski autorizou a entrevista.

Foi uma grita geral. Muitos dos órgãos de imprensa que hoje criticam a decisão do ministro Alexandre de Moraes contra um site e uma revista de direita, pediram que a entrevista fosse proibida.

No dia 28 de setembro, o ministro Fux fez a vontade do golpe e censurou a entrevista de Lula.

De lá para cá, Lula segue censurado. Só pode se manifestar através das palavras de terceiros que o visitam ou de bilhetes do próprio punho.

São inúmeros os casos de prisioneiros que concederam entrevistas, inclusive a emissoras de rádio e TV.

Quando vai acabar a censura a Lula e por que a dele deve ser mantida e a dos sites de direita não?


Blog do Mello

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem