Gentili esfrega notificação nas partes íntimas

Depois de praticamente implorar por isso por vários anos, Danilo Gentili finalmente foi condenado a 6 meses de detenção em regime semiaberto por injuriar a deputada federal Maria do Rosário.

Segundo a juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo, ao gravar um vídeo em resposta a uma notificação extrajudicial, Gentili ofendeu a dignidade da deputada, chamando-a de “puta” (assista no pé do artigo).

Ele aparece enfiando nas calças o ofício que determinava que ele apagasse posts ofensivos.

O humorista não foi preso porque a pena aplicada pode ser substituída por multa e ele tem o direito de responder em liberdade.


Mesmo assim, tem sido tratado por muitos como um pobre coitado que foi injustiçado por falar o que pensa.

Teve inclusive quem enquadrasse o caso – por ingenuidade ou desonestidade, não se sabe – como um atentado à liberdade de expressão.

Calma lá: a condenação de Gentili nada tem a ver com liberdade de expressão.

Ele foi condenado por injuriar uma pessoa. Ponto.


A liberdade de expressão não te permite xingar pessoas publicamente e sair ileso. Não sou eu quem digo, é o Código Penal Brasileiro, mais precisamente no artigo 140. Pena – detenção, de um a seis meses, ou multa.

Exercer a liberdade de expressão é uma coisa. Cometer injúria é outra, muitíssimo diferente.

Alguns artistas manifestaram apoio ao comediante, como Tom Cavalcante e Lobão – sempre muito bem-relacionado, como é notório.

Fábio Porchat também se manifestou: “Muito perigoso um político que exige que você apague seus comentários”

Não. Não é um político exigindo que você apague seus comentários.

É a justiça sendo feita a uma mulher – antes de tudo, ela é uma mulher – que teve sua honra publicamente atacada. Estamos falando de uma sentença assinada por uma juíza togada, e não de um gulag do politicamente correto.

Liberdade de expressão não é reivindicar o direito de ofender alguém publicamente. Isso é incivilidade, mesmo.

Além disso, é claro que a questão é muito maior do que o debate sobre liberdade de expressão, e a maior prova disso é o fato de o presidente da República ter manifestado apoio a um condenado por injúria.

“Me solidarizo com o apresentador e comediante Danilo Gentili ao exercer seu direito de livre expressão e sua profissão, da qual, por vezes, eu mesmo sou alvo, mas compreendo que são piadas e faz parte do jogo, algo que infelizmente vale para uns e não para outros”, escreveu.

Não é nem um pouco surpreendente que Bozo se identifique com Gentili: eles claramente nasceram um pro outro. Além de compartilharem o ódio e o talento para piadas ruins, eles têm como inimiga em comum a própria Maria do Rosário.

É claro que o presidente compreende que “são piadas e faz parte do jogo”: afinal, ele também tem o hábito de confundir liberdade de expressão com discurso de ódio.

O apoio a Gentili só escancara o óbvio: o comediante representa muito bem o Brasil de Bolsonaro, e é por isso que a turma da arminha com a mão tem se levantado para defende-lo.

Não adianta espernear: quer eles queiram, quer não, seu mártir do humor cometeu um crime e foi condenado.

Só de vez em quando as leis ainda funcionam em um país governado por um Bolsonaro.




DCM

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem