Diretor-técnico do Dieese projeta que, em cenário de crescimento econômico, estatais rendem mais à União do que privatizadas

Aumento do lucro das estatais, no primeiro semestre do ano, garantiu à União mais de R$ 5 bilhões em dividendos


São Paulo – O resultado líquido das principais empresas estatais brasileiras que alcançou, neste primeiro semestre, a soma de R$ 37,3 bilhões, renderá R$ 5,7 bilhões à União em dividendos. Para o diretor técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, o resultado corresponde a recursos muitas vezes maior do que o que poderia ser obtido numa eventual preço da venda de uma estatal.

Em conversa com o jornalista Glauco Faria, da Rádio Brasil Atual, na edição desta segunda-feira (10), o diretor técnico ponderou que há diversas razões que explicam o resultado – que, segundo o Jornal Valor Econômico, representa um avanço de 136% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Ganz Lúcio adverte que a privatização das empresas públicas, política que vem sendo sinalizada pelo governo atual, além de abrir mão da produção e do serviço realizado, acarreta na perda do repasse dos dividendos proporcionado pelos lucros das empresa.

"Quando o país voltar a crescer, a economia brasileira dará condições dessas empresas de ter maior rentabilidade. Portanto, a União receberá dividendos que são mais importantes do ponto de vista financeiro do que o resultado de sua venda", analisa.

Ouça o comentário


Rede Brasil Atual

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem