Fernando Haddad e Manuela D’Ávila. (Nelson Almeida/AFP)


Do blog do Kennedy Alencar:

O Datafolha mostrou uma arrancada do candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad. Entre 21 de agosto e hoje, ele cresceu nove pontos percentuais, saindo de 4% para 13% no atual levantamento.

Se considerarmos que o petista cresceu quatro pontos percentuais de segunda para cá, passando de 9% para 13%, dá para dizer que está em marcha um processo de transferência de votos de Lula para Haddad que tem potencial de levar o ex-prefeito para o segundo turno. Ou seja, há um efeito Lula em franco e ligeiro movimento.

A pesquisa Datafolha de hoje é boa para Jair Bolsonaro (PSL), que oscila positivamente dois pontos percentuais e chega aos 26% medidos pelo Ibope. Entre 22 de agosto e hoje, Bolsonaro subiu quatro pontos. O atentado teve efeito eleitoral positivo, mas insuficiente para uma vitória no primeiro turno, como familiares e aliados chegaram a sugerir.

Ciro Gomes (PDT) fica parado em 13%. Ficou mais difícil para o pedetista, mas ele ainda está no páreo.

Geraldo Alckmin (PSDB) está em situação pior do que Ciro. Com 9%, oscilação negativa de um ponto percentual em relação à última pesquisa, terá dificuldade para crescer na reta final e garantir vaga na segunda fase. Marina Silva, que caiu de 11% para 8%, vai saindo do jogo.

DCM

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem