Wagner diz que voto ao Haddad ‘aumenta a cada dia que Lula está preso’


Fernando Haddad (PT-SP) e Jaques Wagner (PT-BA) eram vistos como alternativas para substituir Lula na disputa presidencial Divulgação/Facebook/Lula/Ricardo Stuckert.

Haddad intensifica viagens ao Nordeste
Nesta 3ª foi a Bahia
Se encontrou com Jaques Wagner e Rui Costa


LAURIBERTO BRASIL 

O candidato a senador Jaques Wagner (PT-BA) declarou, nesta 3ª feira (21.ago.2018), que a transferência de votos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para Fernando Haddad (PT) “aumenta a cada dia que o Lula está preso”. A afirmação foi feita durante evento realizado na Bahia, no qual participaram além de Wagner e Haddad, o governador Rui Costa (PT-BA).

“A transferencia, se ela for necessária, eu espero que não seja, aumenta a cada dia que o Lula está preso. As pessoas estão com saudades do Brasil que viveram e não se afeiçoam à injustiça”, disse Wagner.


Quando perguntado se enfrentaria dificuldades para obter votos no Nordeste, Haddad afirmou que visitou muito a região quando era ministro da Educação na gestão de Lula no Governo Federal.

“A questão regional é importante, mas o nosso projeto é de integração. Um dia 1 jornalista me perguntou se eu conhecia o Nordeste e eu respondi: talvez o seu estado você conheça melhor do que eu, mas o Nordeste não. A gente rodou o país todo entregando universidade, escola técnica, creche. Toda a equipe [do ex-presidente Lula] veio entregar cisterna, hospital. É a equipe mais nordestina, independente do local de nascimento.”

Haddad e Jaques Wagner eram vistos dentro do partido como as melhores opções para substituir Lula na disputa presidencial. No entanto, Wagner preferiu disputar o Senado.

Quando perguntado sobre o desempenho de Haddad no Nordeste caso tenha de substituir Lula, o líder da minoria na Câmara dos Deputados, José Guimarãe (PT-CE) acredita na popularidade do ex-presidente como força de transferência: “O Lula vai lá e resolve a parada”, disse ao Poder360.

O PT registrou Lula como candidato a presidente e Haddad como vice. Mesmo com o ex-presidente preso em Curitiba, o partido vai recorrer até as últimas instâncias. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tem até o dia 17 de setembro para julgar todas as candidaturas.

O ex-prefeito de São Paulo intensificou as viagens de campanha na região Nordeste. Na última 6ª (17.ago), foi ao Piauí. Nesta semana estão programas viagens para Rio Grande do Norte, Sergipe, Maranhão e Paraíba. A partir da próxima 2ª feira (27.ago) visitará Ceará, Alagoas e Pernambuco.

PC do B e PT fizeram 1 acordo para que a deputada estadual Manuela D’Ávila (PC do B – RS) entre na chapa petista como vice. Caso o TSE indefira a candidatura de Lula, Haddad sobe para cabeça de chapa e ela entra na vaga de vice. Na possibilidade do Lula poder concorrer, Haddad sai da vaga vice para dar lugar a Manuela.


Poder360

Postar um comentário

0 Comentários