No dia 22 de agosto de 1981 morria, no Rio de Janeiro, Glauber de Andrade Rocha, cineasta, ator e escritor. Ele foi vítima de um choque bacteriano, cujos sintomas começou a sentir em Sintra, Portugal, onde realizava filmagens. Nascido no dia 14 de março de 1939, em Vitória da Conquista (BA), Glauber sempre teve a vida direcionada ao cinema. Suas obras consagradas são “Deus e o Diabo na Terra do Sol” (1964), “Terra em Transe” (1967) e “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro” (1969). Seu trabalho pregava uma nova estética, diferente daquela dos filmes norte-americanos. Com o princípio de "uma câmera na mão e uma ideia na cabeça", era um dos líderes do movimento do cinema novo no Brasil. Por conta de sua postura questionadora, era visto como um elemento subversivo durante o período militar. Com o filme “Terra em Transe” tornou-se conhecido, conquistando o Prêmio da Crítica do Festival de Cannes, o Prêmio Luis Buñuel na Espanha, o Prêmio de Melhor Filme do Locarno International Film Festival, e o Golfinho de Ouro de melhor filme do ano, no Rio de Janeiro. Outro filme premiado foi “O Dragão da Maldade contra o Santo Guerreiro”, que recebeu o prêmio de melhor direção em Cannes e o Prêmio Luiz Buñuel. Em 1971, ele partiu para um período de cinco anos no exílio. Seis anos depois, sofreu com a morte de sua irmã, a atriz Anecy Rocha, que morreu aos 34 anos após cair em um fosso de elevador. Sua outra irmã morreu aos 11 por conta de leucemia.


Imagem: [copyrighted/fair use], via Wikimedia Commons


HISTORY

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem