Como criar uma ilusão de ótica incrível com apenas dois pedaços de papel


Um professor universitário japonês disseminou o método em seu Twitter

Por Felipe Germano

 (Akiyoshi Kitaoka/Reprodução)

Ilusões de ótica são divertidíssimas. Mas também são consideravelmente raras. Geralmente, você fica refém de velhos desenhos que já não têm lá mais tanta graça – ou torce pra algum vestido começar a ter suas cores indistinguíveis. Esse cenário, no entanto, é passageiro no que depender do japonês Akiyoshi Kitaoka. Professor de Psicologia da Universidade Ritsumeikan, no Japão, ele é um estudioso em ilusões de ótica, e usa o Twitter para mostrar suas descobertas. Uma das mais recentes tem um atrativo excepcional: dá pra você criar a ilusão ao vivo, pra qualquer um, usando apenas dois pedaços de papel.

Antes de mais nada, assista à gravação realizada por Akiyosh, para demonstrar seu experimento:

Vale explicitar, caso você não tenha entendido exatamente o que há de tão surpreendente. O pesquisador consegue fazer não só um pedaço de papel desaparecer sob uma superfície degrade, como ele também muda a cor do quadradinho – ele fica claro na área escura; e escuro na parte clara.

Para a ilusã,o Akiyosh se utiliza de um quadrado cuja a cor é equivalente a parte central do seu degradê. Assim, o fundo escuro faz o tom selecionado parecer claro, e exatamente o oposto acontece quando a cor é deslizada para o outro lado.

A culpa do processo ser tão impressionante, no entanto, é única e exclusiva do seu cérebro. A massa cinzenta humana às vezes sofre em conseguir entender como a luz se propaga em ambientes que não são nem claros nem escuros. O resultado, para ele não travar nesse problema, é te dar uma solução rápida, algo que na prática é traduzido como “essa parte é clara”, ou “essa parte é escura”, sem necessariamente se dar conta de que ele está falando do mesmo pedaço de papel.

“A quantidade de luz refletida por uma superfície é afetada por uma combinação de fatores que inclui condições de iluminação, as propriedades refletoras da própria superfície. […] Essa percepção precisa do reflexo da luz em superfícies, então, é um problema significativo para o sistema visual”, afirmam Maria Pereverzeva e Scott O. Murray, pesquisadores da Universidade de Washington, em um estudo publicado em 2014, um dos vários que analisam especificamente esse tipo de ilusão de ótica.

Para repetir o experimento em casa, basta imprimir duas folhas em degradê, recortar um quadrado na área central de uma delas e sobrepô-lo sobre a segunda.

O professor ainda lembra que a brincadeira não funciona só com figuras geométricas, ou preto e branco. No seu Twitter ele mostrou experiências com um recorte em formato de Mickey, e outro em uma página colorida.



Superinteressante

Postar um comentário

0 Comentários