Relatório mostrou que economia do país recuou 1,3% com relação a maio de 2018; especialistas preveem que país fechará ano com PIB negativo

A atividade econômica da Argentina registrou em junho de 2018 uma queda de 6,7% em relação ao mesmo mês do ano passado segundo um informe do Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec) publicado nesta quinta-feira (23/08).

Na divulgação da Estimativa Mensal de Atividade Econômica, que serve como prévia do Produto Interno Bruto (PIB), o relatório do Indec também mostrou que a economia do país recuou 1,3% com relação a maio de 2018.

A economia argentina, que registrou alta nos três primeiros meses de 2018, sofreu com a forte desvalorização do peso a partir de abril. Esse fator impactou no acumulado do primeiro semestre do ano, que registrou uma queda de 0,6%.

Por conta disso, órgãos internacionais e a maior parte das consultorias privadas preveem que o país fechará novamente o ano com o PIB negativo.

Inflação Acumulada


A inflação acumulada na Argentina, desde janeiro, chegou a 19,6%, após o país registrar 3,1% só no mês passado. Os dados divulgados pelo Indec mostram também que, entre julho de 2017 e julho de 2018, a taxa é de 31,2%.

Para efeito de comparação, a inflação (IPCA) brasileira de todo o ano de 2017 foi 2,95%, 0,15 ponto percentual menor que o índice argentino do mês passado. Até julho, o IPCA acumulado estava em 2,94%, mesmo com os efeitos da greve dos caminhoneiros.

Opera Mundi

Faça um comentário

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Postagem Anterior Próxima Postagem