Atividade econômica da Argentina registra queda de 6,7% em junho



Relatório mostrou que economia do país recuou 1,3% com relação a maio de 2018; especialistas preveem que país fechará ano com PIB negativo

A atividade econômica da Argentina registrou em junho de 2018 uma queda de 6,7% em relação ao mesmo mês do ano passado segundo um informe do Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec) publicado nesta quinta-feira (23/08).

Na divulgação da Estimativa Mensal de Atividade Econômica, que serve como prévia do Produto Interno Bruto (PIB), o relatório do Indec também mostrou que a economia do país recuou 1,3% com relação a maio de 2018.

A economia argentina, que registrou alta nos três primeiros meses de 2018, sofreu com a forte desvalorização do peso a partir de abril. Esse fator impactou no acumulado do primeiro semestre do ano, que registrou uma queda de 0,6%.

Por conta disso, órgãos internacionais e a maior parte das consultorias privadas preveem que o país fechará novamente o ano com o PIB negativo.

Inflação Acumulada


A inflação acumulada na Argentina, desde janeiro, chegou a 19,6%, após o país registrar 3,1% só no mês passado. Os dados divulgados pelo Indec mostram também que, entre julho de 2017 e julho de 2018, a taxa é de 31,2%.

Para efeito de comparação, a inflação (IPCA) brasileira de todo o ano de 2017 foi 2,95%, 0,15 ponto percentual menor que o índice argentino do mês passado. Até julho, o IPCA acumulado estava em 2,94%, mesmo com os efeitos da greve dos caminhoneiros.

Opera Mundi

Postar um comentário

0 Comentários