Temer e Aécio, os golpistas, voltam a se reunir




Aécio Neves e Michel Temer. Foto: Evaristo Sá/AFP

Reportagem de Andrea Jubé e Carla Araújo no jornal Valor Econômico informa que o presidente Michel Temer recebeu ontem, no fim da manhã, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) em seu gabinete no Palácio do Planalto. O compromisso foi informado na agenda oficial, e trata-se da sexta reunião tornada pública dos dois aliados desde abril, quando o mineiro tornou-se réu em ação no Supremo Tribunal Federal, depois de aparecer em gravação pedindo dinheiro ao empresário Joesley Batista, do grupo J&F.


As seis reuniões constam da agenda oficial de Temer. Mas houve, ainda, um sétimo encontro, não oficial, na residência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no final de junho. As lentes dos fotógrafos flagraram Temer e Aécio saindo de um jantar com Maia no dia 21 de junho. O Valor publicou reportagem sobre as reuniões dos dois aliados no dia 25 de junho. Depois de se reunir com Temer, Aécio encontrou-se com o presidente do PSDB e pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin, junto com outros senadores tucanos, na sede da liderança no Senado.

Segundo a publicação, a Executiva tucana diz que Aécio, que foi presidente da sigla, não está credenciado para articular alianças e palanques. Informalmente, entretanto, o mineiro é o interlocutor preferencial de Temer no PSDB, ao lado do ex-prefeito de São Paulo João Doria. Temer os elegeu interlocutores na sigla, enquanto evita qualquer proximidade de Geraldo Alckmin. Há meses, os dois não se falam.


DCM