07 de julho de 2018 | Clipping





O Globo


MP investiga Crivella por benefícios a fiéis
Privilégios oferecidos em encontro podem configurar improbidade administrativa

O Ministério Público anunciou que investigará o prefeito Marcelo Crivella por causa dos benefícios oferecidos a fiéis de igrejas evangélicas em reunião na prefeitura, conforme revelado pelo GLOBO. O procurador-geral de Justiça, Eduardo Gussem, disse que será apurado se houve improbidade administrativa e abuso de poder político, o que configuraria crime eleitoral. Crivella promoveu, no encontro, um pré-candidato de seu partido. Um grupo de vereadores já defende o impeachment do prefeito. Em post numa rede social, Crivella se disse vítima de intolerância religiosa. (PÁGINAS 3 e 4)


WASHINGTON FAJARDO

Crivella converteu o espaço público em clube privê. (PÁGINA 10)


Inflação sobe, e IPCA em 12 meses vai a 4,39%, elevando risco de alta de juros (PÁGINA 15)


------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo


PCC tem cadastro de inadimplentes e ‘código penal’ para infratores
Penas para crimes previstos em cartilha vão de suspensão por 90 dias até exclusão


O Primeiro Comando da Capital (PCC) criou um setor chamado “Livro Negro”, que controla o pagamento da mensalidade de R$ 950 cobrada dos membros em liberdade. Inadimplentes são submetidos ao “tribunal do crime”, que determina a pena a ser aplicada. Além de uma lista nacional, os chefes da facção montaram também listas regionais dos devedores. Investigações da Operação Echelon, comandada pelo Ministério Público Estadual (MPE), mostram ainda que o grupo montou uma espécie de “código penal”, que prevê de suspensão de 90 dias até a exclusão da facção, de acordo com o crime cometido – entre as infrações, estão “malandragem”, calúnia e chantagem. Interceptação telefônica feita pelos promotores flagrou ainda uma conversa em que um dos chefes do grupo determina que um preso acusado de mentir e roubar seja espancado na cadeia “até cair”. (METRÓPOLE / PÁG. A13)

Plano para matar promotor

As investigações do Ministério Público mostram que um chefe do PCC planejava matar o promotor de Justiça Carlos Paixão de Oliveira, de Roraima. (PÁG. A13)


Gilmar Mendes afirma que a Lava Jato foi ‘canonizada’
O ministro do STF Gilmar Mendes criticou ontem o que chamou de “canonização” da Lava Jato, defendeu decisão de revogar prisões ordenadas em primeira instância e disse que o País precisa “pensar” em lei contra abuso de autoridade. “Em algum momento, houve a canonização da Lava Jato. Qualquer decisão contra o Moro era considerada antirrepublicana, antipatriótica, o que é uma bobagem.” (POLÍTICA / PÁG. A6)

Força-tarefa em alerta

O arquivamento no STF de seis inquéritos da Lava Jato em um mês alarmou procuradores e delegados da PF que atuam na operação. (PÁG. A4)


Com greve, inflação de junho é a maior desde 1995
IPCA ficou em 1,26% em junho, maior taxa para o mês desde 1995. O desabastecimento provocado pela greve dos caminhoneiros é apontado como motivo principal da alta, ao pressionar os preços dos alimentos. Apesar de acreditarem que o fenômeno é pontual, analistas revisaram projeções e a estimativa agora é de que a inflação oficial feche perto do centro da meta de 4,5% neste ano. (ECONOMIA / PÁGS. B1 e B4)

Adriana Fernandes

Licença para gastar

Alta da inflação dá uma folga de R$ 15 bilhões no teto de gastos e alivia o governo. (ECONOMIA / PÁG. B4)


EUA e China iniciam guerra comercial (ECONOMIA / PÁG. B6)


João Domingos
A 3 meses da eleição, uma certeza: não haverá renovação na Presidência e no Congresso. (POLÍTICA / PÁG. A6)

Notas&Informações
Bloqueios contra os pobres

Os pobres foram os mais prejudicados pelo efeito inflacionário da crise no transporte rodoviário. O bloqueio de estradas esfarelou o orçamento familiar. (PÁG. A3)

Os jovens e a formação técnica

Para uma revolução educacional, é preciso eleger prioridades. (PÁG. A3)


------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo


Crise da Argentina afeta o crescimento econômico do Brasil
As dificuldades enfrentadas pela economia argentina devem produzir efeitos negativos sobre a produção brasileira, sobretudo a automotiva, e reduzir a projeção para o PIB em 2018. O país vizinho, que pediu ajuda ao FMI, é um dos principais parceiros comerciais do Brasil. (Mercado p.1)


Taxa de 25% sobre produto chinês entra em vigor nos EUA
O governo de Donald Trump passou a taxar o equivalente a US$ 34 bilhões em artigos chineses. Em resposta, a China aumentou impostos e apresentou ação contra os americanos na Organização Mundial do Comércio. (Mercado p.6)

Por risco à segurança, Exército americano dispensa imigrantes
Imigrantes que são reservistas ou recrutas estão sendo dispensados abruptamente. Segundo alguns deles, o Exército afirmou que eram considerados risco à segurança. Servir nas Forças Armadas é via para obter cidadania. (Mundo A10)

Editoriais
Brasil fora

Acerca do desempenho e da eliminação na Copa (A2)

Declínio bolivariano

Sobre processo contra o ex-presidente do Equador (A2)


------------------------------------------------------------------------------------
Mídia