Em retaliação ao posicionamento pela admissibilidade da denúncia contra Michel Temer, por crime de corrupção passiva, a direção do PMDB suspendeu, por 60 dias, os seis deputados federais do partido que votaram contra o governo, no último dia 2.


Agência Câmara

Em nota, a sigla, que é comandada pelo senador Romero Jucá (RR, disse que a decisão foi tomada por unanimidade na comissão executiva. Foram suspensos os deputados Celso Pansera (RJ), Jarbas Vasconcelos (PE), Laura Carneiro (RJ), Sérgio Zveiter (RJ), Veneziano Vital do Rego (PB) e Vitor Valim (CE).

O deputado Sérgio Zveiter, que foi o primeiro relator da denúncia na comissão, antes de Temer trocar 19 dos 40 integrantes da comissão por parlamentares contrários ao parecer, classificou a decisão como “ridícula e covarde”.

“Ridícula porque um partido que precisa usar de artifícios inescrupulosos para deputados votarem de uma forma ou de outra não tem condição moral de punir quem quer que seja. E covarde porque diziam que iam nos expulsar e agora vêm com a suspensão”, rebateu Zveiter em entrevista ao Jornal da Manhã.

“Eu não tenho cargo no governo, não costumo frequentar o Palácio de pires na mão pedindo alguma coisa. Aceitar passivamente qualquer tipo de punição não faz parte do meu calendário. Hoje examino o estatuto do PMDB para ver quais medidas posso adotar”, reforçou.

Antes da votação, diversas lideranças da legenda criticaram a ameaça de punição contra os que se posicionaram contra o governo. Entre ele, o senador Renan Calheiros (AL), que classificou a punição como é “tatuar deputados com a marca, com a ameaça, com a pressão, com o ferro do governo que aprofunda as dificuldades do país”.



Do Portal Vermelho, com informações de agências

Portal Vermelho
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;