(Se tiver problemas para ouvir o áudio, clique sobre a imagem e pressione “reativar o som”)


O que fizeram com o Brasil? Faltavam-nos a xenofobia e o anti islamismo da direita mais doente no mundo. Não faltam mais.

Um refugiado sírio foi agredido em Copacabana por um sujeito armado com dois pedaços de madeira.

Mohamed Ali estava vendendo esfihas e doces típicos. Sem qualquer resistência por parte dos circunstantes, o agressor dá gritos e o ameaça.

“Sai do meu país!”, diz.

“Eu sou brasileiro e estou vendo meu país ser invadido por esses homens-bomba que mataram crianças, adolescentes. São miseráveis. Vamos expulsar ele!”

Num determinado momento, ele clama pela intervenção do prefeito do Rio: “Cadê o Crivella aqui agora?”

Mohamed deixou seu depoimento no site da Mídia Independente Coletiva-MIC:

Eu, Mohamed, sou este rapaz que foi humilhado. Estou aqui vai fazer três anos. Vim pro Brasil porque eles abriram as portas pra todos os refugiados.

Todos os meus amigos estão trabalhando. Estamos trabalhando arduamente. Estou muito sentido porque nunca pensei que isso pudesse acontecer comigo. Não me coloquei nessa situação porque essa guerra me fez vir pra cá.

Vim com amor porque os amigos sempre diziam que o Brasil aceita muito outras culturas e religiões e as pessoas são amáveis e todos os refugiados procuram paz.

Não sou terrorista, se eu fosse, eu não estaria aqui, estaria lá lutando como eles fazem.

Obrigado a todos que ficaram do meu lado e tenho muitas esperanças no Brasil!

Moro no Brasil e aqui já é minha pátria. Espero que não aconteça isso com mais ninguém, de nenhuma nacionalidade, credo.


DCM
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;