Quantas vezes irão tentar matar Getúlio?
Paulo Metri – conselheiro do Clube de Engenharia e do CREA-RJ


Getúlio foi assassinado em 24 de agosto de 1954.

Quem puxou o gatilho que lhe varou o coração foram seres abjetos, como Carlos Lacerda, os componentes da república do Galeão, além das aves de rapina denunciadas pelo próprio Getúlio em sua carta testamento.

Todos tinham o dedo no gatilho do revolver assassino.

Vira e mexe, ouvimos as investidas da elite excludente, querendo aumentar seus lucros com a pauperização dos indefesos.

Estes que tinham em Getúlio, seu defensor incondicional.

Quando Fidel Castro morreu, o jurista José Paulo Cavalcanti Filho escreveu um texto dizendo, basicamente, que existiram dois Fideis, sendo o primeiro aquele que libertou o povo cubano do déspota Fulgencio Batista, trouxe muitos benefícios para este povo e era companheiro de Che Guevara.

O segundo Fidel, dito de forma sumária, foi o ditador.

O escritor acrescentou: “Qual dos dois Fideis vai sobreviver? Eis a questão. É cedo para saber. Hitler recuperou uma Alemanha despedaçada; mas ficou, apenas, como um assassino frio de judeus. Enquanto Getúlio Vargas, que ascendeu ao poder numa espiral autoritária, permaneceu pelos compromissos com os trabalhadores. E por ser responsável pelas bases econômicas de um Brasil moderno.”

Resta saber também quem os “vencedores”, os que contam a história, querem que a lembrança perdure ou desapareça.

Muitas vezes, o culto à memória de um morto é incomodo para a elite dominante sob o ponto de vista político.

Portanto, os que se sentem mal com o culto tratam de matar o morto, o que seria sua segunda morte.

Como herói do nosso povo, Getúlio tem sido trazido do túmulo, frequentemente, ou para salvar a sociedade brasileira ou ser considerado culpado pelas mazelas que nos afligem. Na década de 90, falava-se até em “sepultar a era Vargas”.

Hoje, com a tranquilidade de quem é dono da mídia tradicional e, assim, pode transformar mentira em verdade, desmerecem a obra social de Getúlio para afastá-lo da memória coletiva como o “pai dos pobres”.

Ou seja, dedos apressados, querendo ganhar notoriedade, buscam também puxar o gatilho para, agora, matar o legado de Getúlio.

Chega-se a dizer absurdos como: a CLT não está atualizada e não beneficia o trabalhador porque proíbe mais contratações.

Ou seja, o desemprego não é causado pela recessão imposta, mas graças à CLT.

Em Filosofia, fala-se das duas mortes de um homem.

A primeira é a tão temida por todos e a segunda ocorre quando seu legado é esquecido.

A mitologia grega descreve o dilema de Aquiles, que poderia morrer jovem e ser lembrado por séculos pelos seus atos heroicos ou morrer de velhice com a família, porém desconhecido.

O plano para a chegada ao poder dos inimigos do povo inclui, objetivando o sucesso do intento, o compartilhamento do poder com outros grupos.

No caso atual, o Congresso está compartilhando o poder com o Judiciário, a mídia, a elite econômica e, provavelmente, com certo país estrangeiro.

Uma trama desta magnitude tem grande chance de enganar o povo, a ponto de ele vir a escolher caminhos que lhe são prejudiciais.

O triste povo precisa desenvolver defesas contra este plano maquiavélico de poder.

O maior e primordial passo deve ser buscar ter acesso a fontes de informações fidedignas.

Sobre o ato de se fazer justiça, principalmente, levando em consideração o princípio da presunção da inocência, é sugerido que o filme antigo “Doze homens e uma sentença” seja assistido.

O espectador verá que o juiz Moro não parece em nada com o jurado representado pelo ator Henry Fonda.

Principalmente, por este não ter ódio ao suposto criminoso, nem compromisso com ninguém para condená-lo.

Tenho esperança que não conseguirão assassinar, de novo, Getúlio, através de acusações a seu legado pela mídia tendenciosa, sem possibilidade de contraponto e sem racionalidade social!

Getúlio, em sua segunda carta testamento, a que foi manuscrita e é pouco conhecida, diz profeticamente: “A resposta do povo virá mais tarde …”

Podendo ser acrescentado: “Getúlio vive e viverá para sempre entre nós”.

Viomundo
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;