Como uma camisinha, um cateter e uma seringa podem reduzir a mortalidade materna?

Uma mulher morre a cada dois minutos no mundo durante a gravidez ou o parto.

A hemorragia é a maior causa das mortes.

A solução geralmente está no uso do chamado cateter balão de tamponamento uterino (UBT na sigla inglesa) , usado para o controle ou redução temporária da hemorragia pós-parto.

Este aparelho, entretanto, pode custar mais de R$ 1,3 mil, o que o torna inviável em países mais pobres.

Mas uma nova versão mais barata, que usa camisinhas, custa menos de R$ 16.

Anne Mulinge trabalha como parteira na capital do Quênia, Nairóbi.

"Colocamos o cateter dentro da camisinha. Então, precisamos amarrá-la", explica.

"Vamos supor que isso seja o útero. Você pode colocá-la ali usando seus dedos."

"Essa é a solução salina. Veja como a camisinha infla o que acaba causando muita pressão dentro do útero para impedir os sangramentos", acrescenta.

As parteiras estão sendo treinadas para usar o kit em toda a África.

No início do ano passado, Mulinge teve pouco tempo para salvar a vida de uma mãe.

Minutos depois de a placenta ter sido removida, ela começou a sangrar sem parar.

Mulinge pegou o kit e o colocou em uso.

Em 5 minutos, o fluxo de sangue cessou.

"A mãe deixou o hospital passando bem, com o bebê. Ela está muito feliz", diz Mulinge.

Até agora, testes mostraram que o kit tem uma alta taxa de sucesso.


BBC Brasil
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;