Como uma camisinha, um cateter e uma seringa podem reduzir a mortalidade materna?

Uma mulher morre a cada dois minutos no mundo durante a gravidez ou o parto.

A hemorragia é a maior causa das mortes.

A solução geralmente está no uso do chamado cateter balão de tamponamento uterino (UBT na sigla inglesa) , usado para o controle ou redução temporária da hemorragia pós-parto.

Este aparelho, entretanto, pode custar mais de R$ 1,3 mil, o que o torna inviável em países mais pobres.

Mas uma nova versão mais barata, que usa camisinhas, custa menos de R$ 16.

Anne Mulinge trabalha como parteira na capital do Quênia, Nairóbi.

"Colocamos o cateter dentro da camisinha. Então, precisamos amarrá-la", explica.

"Vamos supor que isso seja o útero. Você pode colocá-la ali usando seus dedos."

"Essa é a solução salina. Veja como a camisinha infla o que acaba causando muita pressão dentro do útero para impedir os sangramentos", acrescenta.

As parteiras estão sendo treinadas para usar o kit em toda a África.

No início do ano passado, Mulinge teve pouco tempo para salvar a vida de uma mãe.

Minutos depois de a placenta ter sido removida, ela começou a sangrar sem parar.

Mulinge pegou o kit e o colocou em uso.

Em 5 minutos, o fluxo de sangue cessou.

"A mãe deixou o hospital passando bem, com o bebê. Ela está muito feliz", diz Mulinge.

Até agora, testes mostraram que o kit tem uma alta taxa de sucesso.


BBC Brasil
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: