Os produtores nacionais agora enfrentam na própria pele o problema da mídia brasileira.

O governo Temer poderia facilmente ter conseguido os 10 bilhões de reais, que espera arrecadar com a elevação dos impostos sobre combustível, sem onerar a produção nacional.

Poderia, por exemplo, ter elevado ou criado tributos sobre lucros do mercado financeiro, sobre a atividade bancária, sobre os ultrarricos.

Preferiu elevar o custo do transporte no país.

O Brasil é o maior exportador mundial de grãos e carnes.

Nesses dois produtos, competimos diretamente com os Estados Unidos.

Um estudo feito pela Associação de Transportadores de Carga do Mato Grosso (publicado pelo jornal Gazeta, há alguns anos) revelava que o diesel respondia por 60% do custo do transporte de carga nesse estado, que é um dos maiores produtores de grãos do país.


Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), o gasto com diesel representa 10,5% do custo operacional da soja.

Depois da Lava Jato atacar a indústria, com ajuda do governo, que suspendeu investimentos e determinou a paralisação dos financiamentos dos bancos públicos, Temer agora toma medidas que reduzem competitividade dos únicos setores que ainda funcionam na economia brasileira.

O Brasil, além de não construir ferrovias para escoar a produção nacional, ainda eleva os impostos sobre o diesel, responsável por 46% da matriz veicular nacional, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo.


Lembrando que o aumento dos impostos incidirá sobre os principais combustíveis usados no país: gasolina, diesel e etanol.




Ainda estamos tentando entender se a elevação tributária sobre o diesel incidirá também sobre a importação desse combustível, ou se prejudicará ainda mais a produção nacional de derivados de petróleo na sua relação com o produto importado.

Na última edição do Cafezinho Econômico, nossa coluna semanal de economia, mostramos que, após a Petrobrás reduzir a produção nacional de derivados, os EUA assumiram o controle sobre 83% da importação brasileira de óleo diesel.


O Cafezinho
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;