O Globo



Manchete : Temer, Rodrigo Maia, Pezão, Padilha, Moreira e Jungmann - Não conseguem um só policial


Reunião resulta apenas em anúncio de reforço que já tinha sido prometido e efetivado antes

Enquanto a violência no Rio não dá trégua, com tiroteios fechando novamente a Linha Vermelha — ontem a via foi interditada pela 15ª vez neste ano —, o presidente Michel Temer reuniu seis ministros, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o governador Pezão com a promessa de dar uma solução para o avanço da criminalidade no estado, mas o encontro terminou sem que uma só medida relevante fosse anunciada.

Pezão disse que a União liberou 800 homens para reforçar a segurança no estado. Mas a tropa, na verdade, vem desembarcando no Rio desde maio. Do total prometido, e já anunciado, só faltariam chegar 140 agentes da Polícia Rodoviária Federal. Ao ser perguntado sobre o fato de esses policiais já estarem no Rio, o que poria em xeque a efetividade da ajuda negociada, o governador demonstrou surpresa: "Eu não sabia." Em nota, a assessoria de imprensa do estado disse que Pezão "não é especialista no assunto" (segurança) e que ele não sabia que teria de fazer o anúncio após a reunião com o governo federal. (Págs. 9 a 11)



Escolas fechadas já são rotina


REFLEXOS DE UMA TRAGÉDIA

Em apenas oito dos 107 dias letivos do 1º semestre todas as escolas municipais do Rio funcionaram. Em todos os demais, uma ou mais unidades tiveram de fechar por causa da violência. (Pág. 10)

Assalto até na fila do hospital

Pacientes foram assaltados às 5h da madrugada na fila em frente ao Instituto Estadual de Diabetes, no Centro. Quatro bandidos armados roubaram até a mochila de uma criança. (Pág. 10)


Gasolina sobe com aumento de imposto


Para cumprir meta fiscal, governo dobra taxação sobre o combustível e corta mais R$ 5,9 bi do Orçamento

O governo dobrou ontem o PIS/Cofins sobre combustíveis e cortou mais R$ 5,9 bilhões do Orçamento, no esforço para reduzir o rombo das contas federais. O tarifaço na gasolina e no diesel foi criticado pelo setor produtivo e deve resultar em aumento de 7% nas bombas, após cinco meses de queda. Analistas descartam, porém, descontrole da inflação e mantêm a aposta de que os juros cairão na próxima semana. Para cumprir a meta fiscal do ano, a equipe econômica ainda precisa manter intacto o projeto do Refis no Congresso. (Págs. 19 a 21), Míriam Leitão e editorial "O velho e errado costume do aumento de impostos"


Mais R$ 9 milhões de Lula bloqueados


Além de R$ 606 mil encontrados em contas de Lula, também foram bloqueados R$ 9 milhões do ex-presidente em dois planos de previdência privada. (Pág. 6)


NOVO MINISTRO


CULTURA

Temer nomeia o carioca Sérgio Sá Leitão, ex-chefe de gabinete de Gilberto Gil. (Segundo Caderno)



OBITUÁRIO


MARCO AURÉLIO GARCIA

Assessor para Assuntos Internacionais da Presidência nos governos Lula e Dilma, aos 76 anos. (Pág. 8)



------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo





Manchete : Temer corta R$ 5,9 bi do Orçamento e eleva imposto


Projeção é de que alta do PIS e da Cofins sobre os combustíveis gere R$ 10,4 bilhões até o fim do ano

O presidente Michel Temer anunciou corte adicional de R$ 5,9 bilhões no Orçamento de 2017. O valor se soma aos R$ 39 bilhões anunciados no início do ano. O novo bloqueio veio acompanhado do aumento do PIS e Cofins para a gasolina, diesel e etanol. No caso da gasolina, a alíquota mais que dobrou. Caso haja repasse integral ao consumidor, o litro vai ficar até R$ 0,41 mais caro.

No diesel, o aumento será de R$ 0,21. A projeção é de que a alta na tributação gere receita extra de R$ 10,4 bilhões até o fim do ano. A equipe econômica optou pelo aumento do PIS/Cofins porque a entrada de recursos é imediata – no caso da Cide, o prazo seria de 90 dias. Outra vantagem para o governo é que o tributo reajustado não é dividido com Estados e municípios. Apesar do desgaste político, Temer optou por garantir o cumprimento da meta fiscal, que não pode ultrapassar o déficit de R$ 139 bilhões neste ano. (Economia / Págs. B1 e B3)


Ainda tem gente que se importa


Solidariedade

Morador de rua recebe chocolate quente e lanche na frente do Pátio do Colégio, região central de SP, na noite de quarta- feira, quando os termômetros chegaram a 7,9°C. ONGs e empresários se organizaram para distribuir roupas, cobertores e alimentos nas ruas da capital depois que um homem morreu em Pinheiros, na terça-feira, durante a tarde mais fria do ano. O aumento no volume de doações fez com que até moradores de invasões entrassem nas filas para receber os donativos. (Metrópole / Pág. A16)


Celso Ming


Você pagará mais impostos

O aumento de tributos não é algo secundário na renda e no orçamento do consumidor. (Economia / Pág. B2)



Inflação deve subir


Aumento do PIS/Cofins sobre combustíveis pode levar a alta de 0,5 ponto porcentual na inflação do ano. Em julho, deflação foi de 0,18%. (Pág. B4)



Moro bloqueia R$ 9 milhões da aposentadoria de Lula


O ex-presidente Lula teve R$ 9 milhões bloqueados ontem em planos de previdência privada, por ordem do juiz Sérgio Moro, no caso do triplex no Guarujá. Foram bloqueados dois fundos, um no valor de R$ 7,2 milhões da LILS, empresa de palestras do petista, e outro, de R$ 1,8 milhão, individual. Moro também marcou para 13 de setembro novo interrogatório do ex-presidente, referente ao terreno onde seria erguido o Instituto Lula. (Política / Pág. A4)


Governo libera R$ 700 milhões para segurança do Estado do RJ


Após episódios de violência, o governo federal anunciou ontem que vai destinar R$ 700 milhões para a segurança pública no Rio. O valor será usado para pagamento de insumos, como munições, e até para o abastecimento de viaturas. Em reunião com Michel Temer e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o governador Luiz Fernando Pezão chegou a anunciar reforço da Força Nacional no Estado, o que já havia acontecido. (Metrópole / Pág. A12)


Venezuela parada


Homens protestam contra o governo Maduro durante greve convocada pela oposição que deixou a Venezuela parcialmente parada ontem. (Internacional / Pág. A8)



Eliane Cantanhêde


Temer aumenta impostos; PT e Gleisi Hoffmann apoiam o regime de Maduro. Incrível! (Política / Pág. A6)



Pedro Doria


Em breve, só porque algo existe em vídeo não vai querer mais dizer que tenha acontecido. (Economia / Pág. B10)



Jornalista chefiará pasta da Cultura


O jornalista Sérgio Sá Leitão foi nomeado para o Ministério da Cultura. O presidente Temer abriu mão de indicação política e decidiu agradar ao setor artístico. (Política / Pág. A6)


Sindicatos terão de negociar contribuição. (Economia / Pág. B4)





Unicamp supera USP em ranking


Liderado agora pela Unicamp, ranking das universidades mais prestigiadas da América Latina traz 18 brasileiras, 5 a menos do que em 2016. (Metrópole / Pág. A15)



Marco Aurélio Garcia - 1941 = 2017


Um dos fundadores do PT e assessor especial da Presidência nos governos Lula e Dilma, Garcia sofreu ataque cardíaco. (Política / Pág. A5)



Notas & Informações


Inflação, juros e suspense

Parece haver condições para novos cortes de juros, na faixa de 0,75 a 1 ponto. Mas a avaliação de riscos é complexa e mnão haverá surpresa se os dirigentes do BC levarem em conta o fator Rodrigo Janot. (Pág. A3)

Explicando o inexplicável

Janot fez palestras em que tentou explicar o inexplicável: a delação premiada de Joesley Batista. (Pág. A3)


------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo





Manchete : Temer dobra imposto sobre gasolina e congela R$ 5,9 bi


Litro do combustível pode sofrer reajuste de até R$ 0,41 na bomba; indústria critica medida

O governo aumentou o preço dos combustíveis e congelou mais R$ 5,9 bilhões em despesas, o que acentua o arrocho na máquina pública. A medida põe em risco a continuidade de serviços no próximo mês. A alíquota de PIS/Cofins da gasolina dobrará. A partir de hoje, o litro do combustível sofrerá reajuste na bomba de até R$ 0,41 e o do diesel, cujo tributo subiu 86%, de R$ 0,21. No etanol, a elevação pode chegar a R$ 0,20. Para atrair consumidores, postos têm a opção de absorver parte do reajuste. O governo diz que espera arrecadar R$ 10,4 bilhões neste ano com o aumento. Em março, a equipe econômica já bloqueara R$ 42,1 bilhões do Orçamento, mas pouco depois foi preciso liberar R$ 3 bilhões para gastos obrigatórios com saúde.

Em troca de apoio para barrar denúncia por corrupção que enfrenta, o presidente Michel Temer também liberou R$ 1 bilhão para projetos de parlamentares. Auxiliares do Planalto dizem que o bloqueio pode ser revisto a curto prazo. As medidas coincidem com a dificuldade do governo em obter receitas. Projetos que amenizariam a queda da arrecadação, como o Refis e a reoneração da folha de pagamentos, estão emperrados no Congresso. Associações da indústria, entre elas CNI e Fiesp, criticaram o aumento de imposto. Ao chegará Argentina ontem à noite para a Cúpula do Mercosul, Temer disse que “a população vai entender” as medidas. (Mercado A17)

ANÁLISE

Com Temer enfraquecido, economia é refém da crise política, escreve Bruno Boghossian. (A 18)


Aposentadoria de R$ 9 mi de Lula é alvo em novo bloqueio


A Justiça bloqueou R$ 9 milhões em planos de aposentadoria privada do ex-presidente Lula por determinação do juiz Sergio Moro. Outros R$ 606 mil, além de imóveis e carros, já haviam sido sequestrados. A defesa do petista diz que 0 pedido é ilegítimo e que os bens são lícitos. Ontem, em ato na av. Paulista, Lula criticou Moro e procuradores e se disse “mais honesto que eles”. (Poder A7)

Lula afirma que desmarcou reunião com FHC por causa de vazamento. (A 7)


Jornalista Sérgio Sá Leitão assumirá pasta da Cultura


O presidente Michel Temer escolheu o jornalista Sérgio Sá Leitão para comandar o Ministério da Cultura, sem titular desde maio. Sá Leitão, 49, foi secretário municipal do Rio e atua na área de cinema. Representantes do setor elogiaram sua experiência, mas pediram mais diálogo. (Ilustrada C1)


Empresa de avião do presidente está proibida de voar (Poder a10)





Morre ex-assessor presidencial Marco Aurélio Garcia


Morreu ontem em São Paulo, aos 76 anos, Marco Aurélio Garcia, assessor para assuntos internacionais da Presidência nos governos do PT (de 2003 a 2016) e um dos fundadores do partido. Professor aposentado do Departamento de História da Unicamp, Garcia foi vítima de um infarto. (Poder A6)


Nelson Barbosa


Reequilíbrio requer alta na receita; não dá para fazer todo o ajuste na despesa (Mercado a22)


Editoriais


Leia “Remendo tributário”, sobre aumento da taxação de combustíveis, e “A conta do divórcio”, acerca de percalços nas negociações do ‘brexit’. (Opinião a2)


------------------------------------------------------------------------------------

Mídia
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: