O Globo





Manchete: Números mostram descaso com aumento da violência


União e estado fizeram cortes drásticos de verbas para segurança

Repasse de recursos federais para combate à criminalidade no Rio não chegou a 1,2% do orçamento previsto para o ano passado; governo estadual, em crise, já reduziu os investimentos na pasta em 73%

Apesar da grave crise que assola o estado, a União reduziu drasticamente a verba para a segurança no Rio. No ano passado, só repassou 1,2% — ou minguados R$ 503 mil — dos R$ 40 milhões previstos para o combate à criminalidade. Mesmo com o aumento dos homicídios no país, o corte de verbas atingiu todos os estados. O governo do Rio também reduziu os investimentos na pasta, de R$ 277,4 milhões, em 2014, para R$ 74,2 milhões este ano. Até agora, nenhum centavo foi gasto. Ontem, dois PMs foram enterrados. Já são 89 policiais assassinados desde janeiro. (Págs. 8 a 12)

Pezão deixa spa para ir a Brasília

Governador do Rio se reúne hoje com Temer e Maia no Palácio do Planalto. (Pág. 10)


BNDES negocia fatia de R$ 3,5 bi da Cedae


Com aval do Planalto, o BNDES estuda comprar fatia de R$ 3,5 bilhões da Cedae para antecipar recursos ao Estado do Rio. (Pág. 19)


Moro bloqueia bens e R$ 606 mil de Lula


Objetivo é ressarcir parte do prejuízo por desvios na Petrobras

Uma semana após condenar o ex-presidente Lula a nove anos e meio de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex, o juiz federal Sergio Moro confiscou R$ 606 mil, além de carros e imóveis do petista. Os recursos serão mantidos em Juízo até que a sentença transite em julgado, quando poderão ser devolvidos à Petrobras. A decisão abrange ainda recursos que, eventualmente, estejam fora das contas, em investimentos. Lula vai apelar da sentença. Para o PT, a decisão é mesquinha e retira de Lula “meios para subsistir”. (Pág. 4)


Temer deve nomear filha de Jefferson


Em busca de votos contra a denúncia por corrupção, o presidente Temer intensificou o loteamento de cargos. A deputada Cristiane Brasil (PTB) pode assumir a Cultura. (Pág. 3)


Valério acerta delação com a PF (Pág. 5)





Governo vai elevar imposto da gasolina


Apesar de a arrecadação federal ter subido em junho, mas com a meta fiscal de 2017 ameaçada, o governo vai anunciar hoje aumento das alíquotas de PIS/Cofins sobre a gasolina, o diesel e o etanol. A elevação de outros tributos chegou a ser cogitada, mas foi temporariamente descartada. (Pág. 21 e Míriam Leitão)

ANCELMO GOIS

Ônibus perderam 1 milhão de usuários/dia no Rio. (Pág. 12)


------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo





Manchete: Temer decide elevar imposto para fechar contas do ano


PIS/Cofins sobre combustíveis sofrerá aumento; equipe econômica ainda discutia ontem uma segunda possibilidade

O presidente Michel Temer decidiu aumentar impostos para fechar as contas de 2017. O governo optou pela elevação da alíquota do PIS/Cofins que incide sobre combustíveis e não depende do aval do Congresso. A medida pode entrar em vigor imediatamente por meio de decreto. De acordo com os cálculos da área técnica, cada R$ 0,01 de aumento na alíquota do PIS/Cofins sobre a gasolina resulta em arrecadação anual de R$ 440 milhões. No caso do diesel, a receita é de R$ 530 milhões. Na noite de ontem o governo ainda trabalhava com a possibilidade de aumentar outro tributo para compensar a perda de arrecadação. As alternativas seriam o aumento da alíquota de IOF sobre o câmbio ou sobre operações de crédito e a elevação da Cide sobre os combustíveis. A meta da equipe econômica é não ultrapassar o déficit de R$ 139 bilhões previsto para o ano. (ECONOMIA / PÁG. B1)

‘É a única alternativa’, diz Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicou que não vai se opor a uma possível alta da carga tributária para o cumprimento da meta fiscal. “Consultei vários economistas e ninguém me deu outra solução”, disse. (PÁG. B3)


Lobista cita propina para Jader e Renan paga na Suíça


Apontado como operador de propinas do PMDB, Jorge Luz disse ao juiz Sérgio Moro que foi acertado pagamento de R$ 11,5 milhões de desvios da Petrobrás para os senadores peemedebistas Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho (PA), o deputado federal Aníbal Gomes (PMDB-CE) e para o ex-ministro Silas Rondeau. Os citados negam. Os valores teriam sido depositados em uma conta na Suíça. (POLÍTICA / PÁG. A7)


Governo dá aval ao BNDES para compra da Cedae


Para dar fôlego financeiro ao Estado do Rio, o BNDES recebeu autorização do governo para a compra da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae). A ideia é que a estatal seja adquirida, reorganizada e depois privatizada. O governo do Rio espera arrecadar mais do que os R$ 3,5 bilhões que seriam recebidos em antecipação de parte da venda via empréstimo. (ECONOMIA / PÁG. B4)


Moro manda bloquear R$ 606 mil e bens de Lula


Uma semana depois de ser condenado por corrupção, o ex-presidente Lula teve R$ 606 mil bloqueados pelo Banco Central por decisão do juiz Sérgio Moro. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal, a título de reparação de danos à Petrobrás no caso do triplex do Guarujá. Também foram confiscados três apartamentos, um terreno e dois veículos do petista. (POLÍTICA / PÁG. A4)


Marcos Valério fecha delação


Condenado no mensalão, Marcos Valério firmou acordo de delação premiada com a PF. O STF decidirá se homologa ou não o acordo. (PÁG. A6)


Celso Ming


Nem tudo é excelência no agronegócio. Carnes e açúcar e álcool enfrentam prostração. (ECONOMIA / PÁG. B2)


Notas & Informações


Novo ataque ao Tesouro

Se os parlamentares aprovarem o projeto do novo Refis, votarão para conceder a si mesmos um benefício tão indecoroso quanto prejudicial à recuperação das contas públicas. (PÁG. A3)

Casuísmos

A ideia da reforma política transforma- se em mero pretexto para facilitar a renovação dos atuais mandatos parlamentares. (PÁG. A3)


------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo





Manchete: Governo decide aumentar tributo sobre combustível


Objetivo da gestão Temer é cobrir perda de receitas e conter rombo no Orçamento

O governo Temer decidiu aumentar tributos que incidem sobre combustíveis. O objetivo é cobrir buraco nas receitas públicas e evitar revisão na meta de deficit de R$ 139 bilhões neste ano, o que seria sinal de fraqueza diante da crise política. Já foi definido o aumento de PIS e Cofins cobrados sobre a gasolina e o diesel, a ser publicado em edição extra do “Diário Oficial da União”. O governo avaliava se elevaria também a Cide, pois esse reajuste levaria três meses para entrar em vigor. A opção pelo aumento foi tomada porque o presidente cedeu a parlamentares em troca de apoio político e não conseguiu aprovar medidas que trariam receitas suficientes. Dentre elas estão o Refis e a reoneração da folha de pagamentos. Com a lenta retomada da arrecadação de impostos, a frustração acumulada de receitas é de cerca de R$ 18 bilhões. O governo, porém, só levantou R$ 12 bilhões com precatórios. (Mercado a15)

Dólar recua para R$ 3,15 e se aproxima de nível anterior ao caso JBS. (A15)


Moro determina bloqueio de R$ 606 mil e bens de Lula


Por decisão do juiz Sergio Moro, o Banco Central bloqueou R$ 606 mil, além de carros e imóveis, do ex-presidente Lula. Ele foi condenado por corrupção no caso do tríplex do Guarujá (SP). A Procuradoria pediu o bloqueio para recuperar o produto do crime, caso seja confirmada a sentença. A defesa de Lula disse que a decisão é “ilegal e abusiva” e tentará impugná-la. (Poder a4)


Marcos Valério acerta acordo de delação com a PF (Poder a7)





BNDES perde o 3º diretor desde a posse de Rabello (Mercado a17)





Viações de ônibus terão de devolver R$ 875 mi em SP (Cotidiano B4)





No frio, sem-teto dizem ter sido alvo de jato d’água na Sé


Após a madrugada mais fria do ano, moradores de rua acordaram ontem com jatos de água na praça da Sé. Roupas e cobertores ficaram molhados. O prefeito João Doria (PSDB) disse ter ocorrido um “descuido” e que haverá “mais cuidado nos serviços de limpeza”. (Cotidiano B1)


Editoriais


Leia “Maduro sob pressão”, a respeito de repúdio a plano de Constituinte na Venezuela, e “Vazio imobiliário”, sobre prédios públicos abandonados. (Opinião A2)


------------------------------------------------------------------------------------

Mídia
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: