Em coletiva hoje na sede do PT, ex-presidente Lula afirma que sabia que não seria absolvido porque depois que contam uma mentira precisam falar várias outras. E que o próprio Moro dizia que precisava da cobertura da imprensa para condenar




Veja o video

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira sobre sua condenação pelo juiz Sérgio Moro, o ex-presidente Lula falou que já sabia que seria condenado porque depois que contaram a primeira mentira tinham de continuar com outras, referindo-se à posse do apartamento do Guarujá que saiu na imprensa, virou denúncia do Ministério Público e acabou servindo para Moro condená-lo. “Meus acusadores sabem que não roubei, mas não podem admitir ou recuar. Tornaram-se reféns das mentiras que publicaram. Estão condenados a me condenar.”

Em outro trecho afirmou que o próprio Moro ficou falando que “precisava da cobertura da imprensa, senão não conseguiria condenar.” E disse que em seu depoimento afirmou ao juiz: “Você não pode me absolver pelo que vocês já falaram, depois de mais de 20 horas no Jornal Nacional e de mais de 50 capas da revista Veja”. E provocou dizendo que os tucanos não resistiram a uma capa da revista, caindo todos.

Analisando a situação política também afirmou que o golpe dado contra a ex-presidente Dilma não fecharia sem sua condenação. “Sempre tive consciência que se o Lula pudesse ser candidato o golpe não fechava. A sentença de ontem tem componente político muito forte, há uma tentativa de me tirar do jogo político.”

E desafiou, “se alguém pensa que com essa sentença me tiraram jogo, podem saber que estou no jogo, A partir de agora vou cobrar de meu partido o direito de me colocar como candidato a presidente.”



Portal Fórum
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis cliente. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;