Jornal GGN - O trailer oficial do filme que conta os bastidores da Lava Jato, lançado na noite de terça (11), vende a ideia de que a operação é a maior e mais bem-sucedida do mundo e revela alguns temas que serão abordados. Entre ele, a seletividade da força-tarefa, questionada por tentar "destruir o PT"; o papel do Supremo Tribunal Federal na soltura de réus e investigados e o triplex que afirmam pertencer a Lula.

Em uma das cenas divulgadas, um dos delegados aparece negando à imprensa que o objetivo é acabar com o PT. Em outro trecho, o mesmo personagem - que representa o delegado Ivan Romano - fala em salvação do País.

O triplex que o Ministério Público Federal diz que a OAS deu a Lula como pagamento de propina por contratos com a Petrobras também aparece no trailer, após um diálogo entre um membro da força-tarefa e seu próprio pai, que o acusa de ser "seletivo".

A personagem interpretada pela atriz Flávia Alessandra não poupa críticas à Suprema Corte, insinuando que os ministros ajudam a esvaziar a Lava Jato derrubando prisões preventivas.

O filme está previsto para estrear em 7 de setembro e já desperta polêmicas por, entre outros motivos, não divulgar quem são seus patrocinadores, além de ter desistido de trabalhar com o Ministério da Cultura, por meio da Lei Rouanet, quando Lula foi conduzido coercitivamente.

Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;