Há 17 dias o juiz Sérgio Moro condenou a nove anos e meio de prisão o primeiro colocado em todas as pesquisas eleitorais para 2018.

Nenhum dos grandes institutos de pesquisa, até agora, dignou-se a medir o impacto da condenação de Lula na intenção de voto presidencial.

Conhecendo-se como se conhece os institutos de pesquisa brasileiros, bem como os pagadores das pesquisas, é um sinal de que “a jararaca” está viva.

E há outros sinais, ainda.

A pesquisa CNI Ibope, divulgada anteontem, diz que 52% dos entrevistados considera o Governo Dilma – com todos os seus problemas – melhor que o de Temer. Não parece ser opção de quem tenha rejeição absoluta a Lula.

Hoje, o Poder360 publica levantamento do tal Instituto Paraná Pesquisas, sobre o qual não deposito maior credibilidade (política, não técnica) que mostra que a rejeição – apontada como o grande problema de Lula – -e semeljante para os três principais candidatos (Lula, 56; Bolsonaro, 53; Alckmin, 52).

Nos cenários de segundo turno apresentados, Lula vence todos os possíveis adversários: Bolsonaro, Doria, Marina, Joaquim Barbosa (?) e Geraldo Alckmin.

Todo o poder da mídia, do mercado e do Judiciário, ao que parece, não conseguiram destruir Lula, mesmo parindo personagens como Bolsonaro e Doria.



TIJOLAÇO
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;