José Cruz/Agência Brasil

Após pedido do superintendente da Polícia Federal do Paraná, delegado Rosalvo Ferrereira Franco, o juiz federal, Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, decidiu adiar o depoimento do ex-presidente Lula sobre o tríplex no Guarujá (SP), que estava marcado para o dia 3 de maio.


Para a ocasião, o Partido dos Trabalhadores estava preparando uma grande mobilização para apoiar o ex-presidente petista.

Com a decisão de Moro, o depoimento foi remarcado para o dia 10 de maio, na sede da Justiça Federal, em Curitiba.

No pedido, a Polícia Federal alegou que com a proximidade do feriado do dia 1º de maio, Dia do Trabalhador, prejudicaria a organização da segurança para o depoimento.

Na ação penal que envolve o tríplex no Guarujá, Lula é acusado de receber vantagens indevidas da construtora OAS.

Em delação ao juiz Sérgio Moro, o presidente a OAS, Léo Pinheiro afirma ter documentos e registros que comprovam que o ex-presidente seria o dono do apartamento construído pela empreiteira.

Na semana passada, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins apresentou documentos de recuperação judicial da OAS, onde a empresa afirma ser a proprietária do tríplex no Condomínio Solaris.

Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: