O Globo





Manchete: Países suspendem compra em frigoríficos investigados


Ministros ampliam críticas à PF e Moreira diz que ‘estrago está feito’

União Europeia e Egito, que respondem por US$ 2,45 bilhões das vendas de carnes brasileiras, bloqueiam importações. China retém mercadorias no porto. Chile acena com embargo e Brasil ameaça retaliar

Os principais importadores de carne do Brasil suspenderam as compras dos 21 frigoríficos que estão sob investigação. União Europeia e Egito tomaram a decisão após a Operação Carne Fraca revelar esquema de pagamento de propinas. A Coreia do Sul sustou a compra de frangos da BRF. E o governo suspendeu a licença de exportações dessas 21 unidades. O Chile também sinalizou que pode embargar importações, e o Brasil ameaçou retaliá-lo. O ministro Moreira Franco criticou a PF. (Págs. 23 a 25, Merval Pereira, Míriam Leitão e Lydia Medeiros)

EDITORIAL

‘PF deve explicações sobre fraudes em frigoríficos’ (Pág. 20)


Paes e Alckmin na lista de Janot


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, incluiu o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes e o deputado federal Pedro Paulo (PMDB-RJ) nos pedidos de abertura de inquérito enviados ao Supremo semana passada, revela JAILTON DE CARVALHO. O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) é alvo de pelo menos três solicitações, sendo que uma delas também envolve o ministro Moreira Franco (Secretaria- Geral). Já o senador Aécio Neves (PSDB-MG) é citado em pelo menos seis dos 83 pedidos de inquérito. (Págs. 3 e 4)


Lei será aplicada, diz Cármen Lúcia


Ao falar da Lava-Jato, a presidente do STF, Cármen Lúcia, garantiu que a lei será aplicada, mas que o país só mudará se o brasileiro despertar para democracia participativa e “assumir seu próprio destino”. (Págs. 6 a 9)


Adriana Ancelmo permanecerá em Bangu


A Justiça revogou ontem a prisão domiciliar de Adriana Ancelmo. Segundo a decisão, a ida da ex-primeira- dama para casa feriria a isonomia com outras presas, também com filhos, que usualmente não recebem o benefício. (Pág. 10)


Fiocruz descarta contágio de macacos


Laudo da Fiocruz descartou que cinco macacos mortos na cidade do Rio tenham sido contaminados pela febre amarela. Na semana passada, o Instituto Evandro Chagas havia atestado o oposto. Para a Secretaria de Saúde, o novo exame prova que o vírus não circula na capital. (Pág. 12)

OMS recomenda vacinação

A OMS orienta estrangeiros a tomar a vacina antes de viajar para o Estado do Rio. Capital e Niterói são exceções. (Pág. 12)


Crivella inicia tratamento


O prefeito Marcelo Crivella, que foi diagnosticado com um tumor na próstata, disse ontem que o tratamento inicial é com remédios, e que, se necessária, cirurgia será “coisa rápida”. (Pág. 15)


Reformas terão novo cronograma


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, disse que será ampliado o prazo de debate da reforma da Previdência com a sociedade. Com isso, a reforma trabalhista passará à frente no cronograma. (Pág. 26)


Menos felicidade


Brasil cai cinco posições em ranking mundial da ONU que mede satisfação da população. (Pág. 30)


------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo





Manchete: Importadores anunciam restrições à carne brasileira


UE, China, Coreia do Sul e Chile, responsáveis por 34% das compras do produto, reagem à operação da PF

União Europeia, China, Coreia do Sul e Chile anunciaram algum tipo de restrição à importação de carne brasileira, no maior efeito econômico da Operação Carne Fraca, deflagrada sexta-feira pela Polícia Federal. Juntos, esses mercados representam 34,42% das vendas externas de carne bovina do Brasil. O presidente Michel Temer autorizou o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, a endurecer nas negociações, para evitar o fechamento dos mercados. “Comércio é assim, às vezes tem cotovelada”, disse Maggi. Ele falava sobre a hipótese de o Chile adotar suspensão total à importação da carne brasileira e, como resposta, sofrer retaliação. As ações dos frigoríficos Minerva e Marfrig, que não estão na lista de investigados, caíram, ontem, 7,43% e 4,29%. Levantamento mostra que os frigoríficos listados na BM&FBovespa perderam quase R$ 8 bilhões em valor de mercado. Em São Paulo, o varejo já sente redução nas vendas de carne. (ECONOMIA / PÁGS. B1, B3, B4 e B6)


Agricultura exonera servidores no PR e em GO


Os superintendentes de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Paraná e de Goiás – os principais alvos da investigação da PF – foram exonerados ontem. A decisão do ministro da Agricultura, Blairo Maggi, de demitir os técnicos foi acertada com o presidente Michel Temer no domingo. (ECONOMIA / PÁG. B3)

Proibidos de exportar

Vinte e um frigoríficos investigados perderam licença para exportar, mas poderão operar no País. (PÁG. B1)


Alckmin inaugura presídio feminino


O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e a presidente do STF, Cármen Lúcia, na inauguração da Penitenciária Feminina de Votorantim. Ontem, o presidente do TSE, Gilmar Mendes, criticou a realização de um plebiscito ou referendo para definir os termos da reforma política no País. A ideia foi proposta por Cármen Lúcia, para quem o povo deve escolher o modelo ideal. (POLÍTICA / PÁG. A4)


Colunistas


Eliane Cantanhêde

Na guerra a favor e contra a Carne Fraca, é preciso dar nomes aos bois e não generalizar. (PÁG. A6)

Bernard Appy

Decisão do STF sobre PIS/Cofins altera modelo consagrado no sistema tributário. (ECONOMIA / PÁG. B2)


Notas & Informações


Não é espetáculo

São graves e merecem investigação os crimes apontados na Operação Carne Fraca, mas a Polícia Federal optou por dar tom de espetáculo ao caso. (PÁG. A3)

O Lula de sempre no palanque

Na Paraíba, ex-líder foi o demagogo populista de sempre: “Se eu for (candidato) é para ganhar e trazer de volta a alegria”. (PÁG. A3)


------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo





Manchete : Governo susta venda no exterior de 21 frigoríficos


Ação ocorre após restrições fora do país; PF nega erros e diz ter material sob sigilo

Quatro mercados consumidores da carne brasileira (União Européia, China, Coréia do Sul e Chile) anunciaram restrições às compras após a Operação Came Fraca. As ações levaram o Ministério da Agricultura a suspender a licença de exportação dos 21 frigoríficos investigados — 0,4% do total, de 4.837.

O ministro Blairo Maggi afirmou que conversaria com representantes dos países para tentar evitar o bloqueio de fábricas não envolvidas. a noite de ontem, a Coreia voltou atrás após confirmar que nunca comprou came de frango estragada do Brasil. O país, no entanto, intensificou a fiscalização do produto.

A ofensiva da Polícia Federal foi alvo de críticas do setor e do governo, que dizem ter havido erros. Membros da operação afirmam, porém, que há material sob sigilo e que esperam novos desdobramentos. (Mercado A15)


Investigados exportaram, em 2016, menos de l% do total do setor. (Poder A4)





PERGUNTAS E RESPOSTAS


Quais problemas a came estragada pode causar?

Por favorecer a proliferação de bactérias e de toxinas, os consumidores ficam sujeitos a ter reações como enjoo, diarréia e dor de cabeça

Toda came no país está imprópria para consumo?

Não. A PF não investigou a qualidade da carne (só fez perícia em um frigorífico), mas propinas para liberá-la fora das especificações sanitárias (Mercado A20)



Existe uma nuvem negra sobre todos os políticos


Entrevista : Romero Jucá

Líder do governo Temer no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR) afirma que paira “uma nuvem negra sobre todos os políticos” do país, resultado do avanço da Lava Jato. Ele diz que a política estará melhor ao fim da operação, mas alerta para a “generalização”, que pode ter efeito negativo na eleição de 2018.

“Não se inventa um presidente. Se quebrar o modelo, você fica vulnerável a qualquer tipo de loucura.” (Poder A4)



Justiça revoga decisão e mantém presa a mulher de Sérgio Cabral (Poder A7)





Cresce medo de avanço da febre amarela após casos no Rio


A confirmação de dois casos de febre amarela silvestre no Estado do Rio gera novo alerta sobre o risco de expansão do surto atual, segundo especialistas. A preocupação ocorre devido ao alto número de pessoas não vacinadas.

Locais que oferecem imunização contra a doença estão lotados. A OMS recomendará a vacina para turistas internacionais que viajam ao Rio e a SP — com exceção de suas capitais, (Cotidiano B1)


Rouanet terá teto de gastos e limite para ingresso de R$150


O Ministério da Cultura anuncia nesta terça (21) mudanças na Lei Rouanet, entre elas a implementação de teto de recursos para projetos e limite de R$ 150 no valor cobrado por um livro, ingresso de show, teatro ou outro produto que tenha incentivo.

Além disso, o novo texto prevê fiscalização em tempo real e benefícios maiores para produtores que realizem projetos em regiões menos favorecidas do Brasil. (Ilustrada Cl)



Editoriais


“Lava Jato, três anos”, sobre o impacto positivo e os riscos da operação, e “Fuga ao Brasil”, acerca de concessão de residência a venezuelanos. (Opinião A2)



------------------------------------------------------------------------------------

Mídia



Gostou do Blog? Divulgue. Curta. Compartilhe. Colabore. Aproveite os preços baixos dos livros. AQUI Últimos livros Anunciados e AQUI Tabela de Preços Promocionais
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis cliente. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;