A grande celebração, entre Lula e o povo nordestino, da chegada das águas do rio São Francisco ao semi-árido será apontada como um pretexto para o lançamento de sua candidatura a presidente em 2018. Mais do que isso, porém, o ato de Monteiro (PB) foi uma questão de justiça histórica, que Temer tornou necessária com sua mesquinha inauguração oficial da semana passada, em que sequer mencionou o nome de seu principal realizador. O comparecimento maciço a um encontro com quem não mais governa, a força política da manifestação e os claros sinais da saudade de Lula sugerem que a oposição começa a sair da defensiva para tomar a dianteira, depois da derrota imposta pelo golpe de 2016.

A transposição das águas do São Francisco para o semi-árido nordestino é uma daquelas obras que muda a face de um país ou de uma região, produzindo mudanças sociais e econômicas que marcarão época. Na história do mundo e da humanidade, o manejo do rios foi decisivo para o florescimento de grandes civilizações. Assim floresceu a cultura da Mesopotânia, entre o Tibre e o Eufrates, a agricultura do Egito, junto ao Nilo, a civilização da Índia, a partir do rio Indo, e a chinesa, que só avançou a partir das barragens do rio Amarelo. Reis e governantes da antiguidade realizaram grandes projetos destinados a garantir o uso das águas daqueles rios em benefício do povo e do desenvolvimento. Hoje ainda não nos damos conta do significado da transposição do São Francisco mas ela mudará a face do Nordeste brasileiro. Lula, como nordestino e retirante que experimentou a seca e a fome, sabia o que ela significava quando a começou, em 2007. Se vergonha e pudor estivessem entre os atributos dos que nos governam sem nosso voto, Temer e outros faturadores de obra alheira teriam tido um surto de rubor diante da celebração de ontem em Monteiro. Foi com Lula, e não com ele, que o povo celebrou a secularmente esperada chegada das águas ao sertão.

Lula deu-lhe também uma lição ao citar, no discurso de ontem, seu ministro da Integração Regional, Ciro Gomes, reconhecendo seu trabalho e sua coragem ao dar início às obras, em 2007, enfrentando a burocracia ambiental e as críticas de muitos adversários do projeto, inclusive as de alguns governadores e até mesmo a greve de fome de um bispo. Ciro não estava presente mas não foi omitido, como fez Temer na semanada em relação a Dilma e Lula. Saiu-se com aquela de que a obra não tem paternidade, pertencendo ao povo brasileiro que pagou impostos para que pudesse ser realizada. Desde sempre os brasileiros pagaram impostos e os nordestinos sofreram com a seca mas, antes de Lula, não houve imperador ou presidente que a tirasse do papel. Como Temer gosta de dizer lorotas e de subestimar a inteligência do povo!

Num tempo em que a grande maioria dos políticos se posiciona segundo as conveniências, cabe reconhecer a coerência e a honestidade política do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho. Ele é do PSB mas resistiu às pressões do partido para apoiar o golpe. No ato com Temer, foi o único a citar Lula e Dilma. E neste domingo, foi o anfitrião e organizador do evento. Não temendo represálias federais, declarou com todas as letras de que lado está: com Lula, pela restauração democrática e a eleição de um novo governo popular em 2018.

As manifestações do dia 15, contra a reforma previdenciária, e o ato de Monteiro, neste domingo, podem se os primeiros sinais de que as forças populares derrotadas pelo golpe começam a ganhar desenvoltura para a ofensiva. O programa dos que derrubaram Dilma segue em sua rota de fracasso econômico e decadência moral, exigindo do povo a aceitação de sacrifícios e a resignação com a perda de direitos. É isso que o governo faz com suas campanhas na televisão em defesa da reforma previdenciária: tenta convencer as pessoas de que elas devem aceitar passivamente regras que vão tornar sua aposentadoria uma quimera. Enquanto isso, cresce exponencialmente o número de membros do governo e integrantes de sua coalizão partidária delatados por suas conexões financeiras com a Odebrecht e outras empresas. Para a população, a ficha cai e a retração inicial começa a passar. Para o PT e toda a oposição, é hora de sair da defensiva.

Brasil 24/7



Gostou do Blog? Divulgue. Curta. Compartilhe. Colabore. Aproveite os preços baixos dos livros. AQUI Últimos livros Anunciados e AQUI Tabela de Preços Promocionais
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;