Investigadores da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal nesta sexta-feira 16 contra supostos pagamentos de propinas por frigoríficos a fiscais agropecuários, interceptaram ligação telefônica em que o ministro da Justiça de Michel Temer, Osmar Serraglio, aparece conversando com Daniel Gonçalves Filho, fiscal agropecuário e superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná entre 2007 e 2016; Daniel é apontado pela PF como sendo "o líder da organização criminosa"; Serraglio se refere ao fiscal como "grande chefe"; "O cara que está fiscalizando lá apavorou o Paulo, disse que hoje vai fechar aquele frigorífico...Botou a boca. Deixou o Paulo apavorado", diz o ministro


247 - O ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB-PR), empossado no cargo no início deste mês por Michel Temer, é citado em uma ligação telefônica interceptada pela Polícia Federal durante as investigações da Operação Carne Fraca, deflagrada nesta sexta-feira (17) para apurar o pagamento de propinas por parte de frigoríficos a fiscais agropecuários.

Na gravação, Serraglio conversa com Daniel Gonçalves Filho, fiscal agropecuário e superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná entre 2007 e 2016 – apontado pela PF como sendo "o líder da organização criminosa" que relaxava a fiscalização dos frigoríficos em troca de propinas.

A ligação teria acontecido em fevereiro do ano passado, quando Serraglio exercia o mandato de deputado federal. Ele teria ligado para o fiscal para conseguir informações sobre uma ação contra o frigorifico Larissa, localizado em Iporã (PR), que pertence a paulo Rogério Sposito, que se candidatou ao cargo de deputado federal pelo PPS em 2010.

O ministro se refere ao fiscal como "grande chefe". "O cara que está fiscalizando lá apavorou o Paulo, disse que hoje vai fechar aquele frigorífico...Botou a boca. Deixou o Paulo apavorado", diz Serraglio na gravação.

Gonçalves Filho então entra em contato com a fiscal responsável pela fiscalização e, na sequência volta a falar com Serraglio dizendo que não há nada de errado com a empresa. Sposito, dono do frigorífico, é um dos investigados e teve um mandado de prisão preventiva expedido contra si na operação deflagrada nesta sexta-feira (17

Apesar da citação, o juiz Marcos Josegrei da Silva, e Ministério Público Federal entenderam que não existiam indícios suficientes contra o ministro. "Não se extraem elementos suficientes no sentido de que o parlamentar (Deputado Federal) que é interlocutor em um dos diálogos, que detém foro por prerrogativa de função, esteja envolvido nos ilícitos objeto de investigação no inquérito policial relacionado a este feito", diz o juiz em seu despacho.

Segundo ele, é "natural" que os funcionários e servidores do Ministério da Agricultura "busquem auxílio ou intervenção de deputados de seu Estado a fim de viabilizar o atendimento de interesses do órgão", desde que dentro da legalidade".



Brasil 24/7



Gostou do Blog? Divulgue. Curta. Compartilhe. Colabore. Aproveite os preços baixos dos livros. AQUI Últimos livros Anunciados e AQUI Tabela de Preços Promocionais
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis cliente. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Gostou do Blog? Divulgue. Curta. Compartilhe. Colabore. Aproveite os preços baixos dos livros. AQUI Últimos livros Anunciados e AQUI Tabela de Preços Promocionais