O Globo





Manchete: Pezão usará Exército para proteger ruas e Alerj


Militares vão reforçar o policiamento a partir de hoje

Após violentos protestos no Centro do Rio, Assembleia adia mais uma vez a discussão sobre privatização da Cedae

O policiamento do Rio terá, a partir de hoje e até depois do carnaval, o reforço das Forças Armadas. A medida foi autorizada pelo presidente Temer, a pedido do governador Pezão. Parentes de PMs continuam bloqueando entradas de batalhões no estado. A Alerj, que tem sido alvo de violentos protestos por causa do pacote para cortar gastos, adiou mais uma vez a discussão sobre a venda da Cedae. Após se reunir com Temer, Pezão disse ter preocupação com a segurança durante o carnaval. O ministro da Defesa, Raul Jungmann, vai detalhar hoje o plano de ação dos militares. (Págs. 7 e 8)

MÍRIAM LEITÃO

Rio não consegue encurtar o caminho do acordo. (Pág. 16)


Estado e União têm um mês para conseguir aval a socorro financeiro


O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, deu prazo de 30 dias para que o governo do Estado do Rio e a União consigam, no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa, o aval ao socorro financeiro para os cofres fluminenses. A ajuda depende da aprovação de pacote que inclui a venda da Cedae e o corte de gastos do estado. O encontro no STF reuniu também o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. (Pág. 9)

EDITORIAL

‘Anistia a PMs em greve seria risco para a democracia’ (Pág. 12)


Motim reabre debate sobre direito de greve


Em meio ao motim de policiais militares no Espírito Santo, o presidente Michel Temer disse que enviará ao Congresso sugestões para regulamentar o direito de greve. Em Vitória, com mais PMs nas ruas, comércio, escolas e bancos reabriram. Um ônibus foi incendiado em Vila Velha. (Pág. 6)


Temer diz que afastará ministros denunciados


Quase uma semana após a Justiça suspender a nomeação de Moreira Franco, citado na Lava-Jato, para a Secretaria Geral, o presidente Michel Temer disse que o governo “não quer blindar ninguém”. Afirmou ainda que ministros que forem denunciados à Justiça pelo Ministério Público serão afastados dos cargos. Cinco ministros são citados em delações. (Pág. 3)

MERVAL PEREIRA

Temer admitiu o peso político da Lava-Jato. (Pág. 4)

ANCELMO GOIS

Cabral desmaia, é atendido em UPA e volta à cela. (Pág. 8)

JOSÉ CASADO

Reação põe Lava-Jato em encruzilhada. (Pág. 13)

MARCO ANTONIO VILLA

Delações da Odebrecht vão agravar a crise. (Pág. 12)


Regra diferente para mulheres


Parlamentares da base governista articulam alterações na reforma da Previdência. Uma das propostas prevê que mulheres com filhos tenham um benefício maior ou um adicional ao se aposentarem. (Pág. 15)


Censura a jornais é condenada


Associações criticaram decisão da Justiça de impedir publicação de reportagens sobre conversas entre a primeira-dama, Marcela Temer, e o hacker acusado de tentar chantageá-la. (Pág. 4)


Foto-legenda: Retratos do Rio


O governador e o prefeito do Rio bateram ponto, no mesmo dia, no Supremo. Pezão queria socorro financeiro para o estado. Crivella, defender a nomeação de seu filho (foto). (Págs. 9 e 10)


------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo





Manchete: Forças Armadas reforçarão segurança no Rio até março


Temer atende a pedido do Estado para que tropas façam o trabalho de 12 batalhões e atuem em 50 locais

O presidente Michel Temer liberou o uso das Forças Armadas na segurança do Rio, um dia após um torcedor ser morto e sete ficarem feridos perto do Engenhão. O jogo entre Botafogo e Flamengo teve menos policiais, por causa de bloqueios em batalhões da PM. Ontem, quarto dia de protestos, a entrada em algumas unidades foi liberada. O pedido de envio de tropas foi feito há 20 dias pelo governador Luiz Fernando Pezão – por causa da votação do pacote de austeridade fiscal na Assembleia. Mas só foi deferido agora, após motins no Rio e Espírito Santo. A iniciativa federal prevê que soldados façam o trabalho de 12 batalhões. A solicitação cita “aparente estado de tranquilidade” do Rio, mas pede tropas em mais de 50 pontos do Estado, incluindo Centro, Arpoador e Avenida Brasil. Pezão pede patrulhamento até 5 de março e reforça a necessidade pela proximidade do carnaval. (METRÓPOLE / PÁG. A11)

ES prepara demissão de 161 PMs

A PM do Espírito Santo iniciou processo para demitir 161 policiais militares que deixaram de trabalhar nos últimos dias. Ontem, depois de novas negociações, o governo não aceitou a proposta apresentada pela categoria. (PÁG. A10)


Governo quer regras duras para greve de servidores


Depois das paralisações de PMs, o presidente Michel Temer decidiu apoiar projeto do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) que regulamenta a lei de greve de servidores. Entre outros pontos, o texto exige a manutenção em atividade de 50% a 80% do total de funcionários. O Planalto quer punir os que impedirem o trabalho de quem não aderir à greve. (METRÓPOLE / PÁG. A10)


Temer afirma que demitirá ministro réu na Lava Jato


Após ser criticado por dar status de ministro e foro privilegiado a Moreira Franco, o presidente Michel Temer prometeu demitir ministro que virar réu na Lava Jato. Segundo ele, os que forem denunciados pelo Ministério Público serão afastados até a conclusão do processo. Estudo mostra que inquéritos encerrados em 2015 tramitaram 648 dias no STF. (POLÍTICA / PÁG. A4)


Saque de conta do FGTS começa em 10 de março


O saque do saldo das contas inativas do FGTS deve começar em 10 de março. Para orientar os 10,1 milhões de brasileiros que têm direito à retirada, a Caixa Econômica Federal vai abrir canal de consultas a partir do próximo sábado. O calendário dos saques deve ter como base o mês de aniversário do trabalhador e será anunciado hoje pelo presidente Michel Temer. (ECONOMIA / PÁG. B1)


Juiz da Lava Jato passa a usar escolta


Responsável pelos desdobramentos da Operação Lava Jato no Rio, o juiz federal Marcelo da Costa Bretas passou a andar com escolta e carro blindado. Pessoas teriam buscado informações sobre a rotina dele. (PÁG. A5)


Bovespa atinge maior nível em cinco anos (Economia / Pág. B6)





Colunistas


Rubens Barbosa

A política externa de Temer

Uma primeira avaliação registra avanços em relação aos últimos 15 anos. (ESPAÇO ABERTO / PÁG. A2)

Eliane Cantanhêde

Governo de Jucás

O risco de Temer é criar dois governos, um “provisório” fora e um “provisório” dentro. (POLÍTICA / PÁG. A6)


Notas & Informações


Temer impõe limites

Esclarecimento presidencial sobre ministros devolve à população um pouco de tranquilidade a respeito da relação do governo federal com as denúncias de corrupção. (PÁG. A3)

A advertência de Lobão

Gente como o senador Edison Lobão não está interessada em melhorar a qualidade da democracia e das instituições. (PÁG. A3)


------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo





Manchete : A pedido do Planalto, juiz do DF censura a Folha; jornal recorre


Texto narrava tentativa de extorsão contra primeira-dama; governo alega direito à intimidade

A pedido do governo federal, o juiz Hilmar Raposo Filho, da 21a Vara Cível de Brasília, proibiu a Folha e o jornal “O Globo” de veicularem fatos sobre a tentativa de um hacker de chantagear a primeira-dama, Marcela Temer.

O texto foi publicado no site da Folha na sexta (10) e nas edições impressas no sábado. O conteúdo foi retirado das plataformas digitais após notificação judicial, na manhã desta segunda (13).

Ato de censura provocado pelo Planalto não ocorria desde a ditadura militar.

No recurso do jornal, a advogada Tais Gasparian reclamou de “inaceitável censura”. “A Folha se limitou a reproduzir fatos verídicos de evidente interesse público, no regular exercício da atividade de imprensa”, afirmou.

Gustavo Vale, advogado da Casa Civil que representa Marcela, alega que os dois jornais confundiram informação com violação de privacidade. Temer negou que a decisão conote censura. (Poder A4)


Ministro só será demitido se virar réu, afirma Temer


Michel Temer (PMDB) declarou que ministros citados na Lava Jato só serão demitidos caso se tomem réus. Segundo o presidente, a menção a um ministro em delações não pode servir para incriminá-lo ou afastá-lo definitivamente do cargo.

Se houver denúncia, o afastamento será provisório, com salário e foro privilegiado mantidos. (Poder A8)



Vem Pra Rua e MBL convocam manifestações de apoio à Lava Jato (Poder A10)





Forças Armadas atuarão em meio a atos de PMs no Rio


O governo federal atendeu a pedido do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), e enviará homens das Forças Armadas para reforçar a segurança no Estado. PMs e seus parentes têm protestado para cobrar salários atrasados, (Cotidiano B1)



Hélio Schwartsman


Informações na ação judicial dizem respeito também ao presidente (Opinião A2)


Oscar Vilhena


ANÁLISE

Punição à imprensa, caso fira direitos, só pode ser a posteriori (Poder A5)



Associações dizem que decisão prejudica atividade jornalística (Poder A6)





Congressistas da base de Temer defendem direito à intimidade (Poder A5)





Cidade antecipa vacinação e evita a febre amarela


Cercada por cidades com surto de febre amarela, Franciscópolis (MG) não registra suspeita da doença em seus 5.700 habitantes.

Ao identificar a morte de macacos na região, o município se preveniu e antecipou a vacinação, (Cotidiano B4)



Editoriais


“Interesse público”, acerca de censura à reportagem da Folha, e “O prejuízo é nosso”, sobre política de conteúdo nacional na exploração do petróleo. (Opinião A2)



------------------------------------------------------------------------------------

Mídia
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: