Golaço no Barão. Créditos das fotos: as três primeiras são do Coletivo Mídia e Democracia; a quarta, de Leo Souza

Da Redação

Nesse sábado (11/02), torcedores, torcedoras, jornalistas e ativistas de diversos estados reuniram-se no Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, em São Paulo, para o I Encontro Nacional do Coletivo Futebol Mídia e Democracia.

O encontro teve o apoio do Agir (Arquibancada Ampla, Geral e Irrestrita), do portal Vermelho e do Barão de Itararé.

Em pauta, as lutas contra o machismo, racismo, LGBTfobia nas arquibancadas, elitização dos estádios, criminalização das torcidas e o casamento obscuro entre instituições que mandam no futebol brasileiro e o monopólio midiático – em especial, a Rede Globo.

Também a necessidade de unificar a agenda de 2017 por um futebol mais democrático e popular.

“Golaço”, festeja o blogueiro Altamiro Borges, presidente do Barão, em mensagem pelo Whatspp.

“No meio de um monte de torcedor de ‘time grande’ represento a torcida do Guarany de Sobral, único time cearense campeão brasileiro”, gaba-se Inácio Carvalho, editor do portal Vermelho.

Inácio registrou a presença das torcidas do Juventus, Santos, Cruzeiro, Atlético Mineiro, Internacional, Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Vitória-BA, Botafogo, São Paulo.

A lista dos movimentos e coletivos presentes:

Museu do FutebolGalo Marx

Fiel Torcida

Porcomunas

Respeito Futebol Clube

Parece Cinema

Sem Fírulas

Brigada Marighella

Coletivo INTERfeminista

O Povo do Clube

Celeste Proletária FLC

Jornal ABCDMaior

Torcida Alcoolizada Cachazeiros

MST

Intervozes

Resistência Azul Popular

Agir – Arquibancada Ampla, Geral e Irrestrita

Portal Vermelho

Punk Santista

Como resultado da atividade, o Coletivo Futebol Mídia e Democracia produziu uma carta abaixo.

Carta do I Encontro Nacional Futebol Mídia e Democracia

São Paulo, 11 de fevereiro de 2017

Primeiramente, fora Temer!

Nós, torcedores, torcedoras, ativistas, jornalistas, coletivos e movimentos reunidos/as no I Encontro Nacional do Coletivo Futebol Mídia e Democracia, exaltamos a diversidade de atores e a unidade construída em torno de pautas fundamentais para a luta por um futebol mais democrático e popular.

A conjuntura de graves retrocessos imposta a partir do golpe judicial-midiático-parlamentar, que alçou ao poder o governo ilegítimo de Michel Temer, torna ainda mais urgente e necessária a ação dos torcedores e ativistas nas redes, nas ruas e nas arquibancadas.

Além de ataques frontais às conquistas históricas do povo brasileiro, como as reformas trabalhista e da Previdência, os torcedores também sofrem com a crescente elitização dos estádios de futebol, a criminalização da cultura de arquibancada e das torcidas e a submissão do esporte aos interesses comerciais de uma única emissora.

Por isso, somamos forças em torno das seguintes pautas a serem trabalhadas localmente e em conjunto:

1 – Ampliar a luta contra a LGBTfobia, o machismo, o racismo e todo tipo de preconceito nas arquibancadas

2 – Reforçar a campanha “Jogo 10 da Noite Não!” como forma não só de combater o monopólio da Rede Globo sobre o futebol brasileiro, mas também despertar consciência para o tema

3 – Ajudar a construir o Agir – Arquibancada Ampla, Geral e Irrestrita, frente de movimentos, coletivos e ativistas em torno das pautas por um futebol democrático e popular

4 – Nacionalizar a campanha Estádio Sem Assédio, idealizada pelo movimento Galo Marx e Coletivo INTERfeminista

5 – Fortalecer e amplificar a luta pelo futebol feminino, promovendo debates e atividades com a presença de mulheres que atuem no campo do futebol feminino, sejam atletas ou profissionais de gestão, para integrá-las às discussões e lutas da categoria

6 – Pautar o debate sobre a democratização dos clubes a partir da participação de movimentos de arquibancada e de torcedores nos conselhos e quadros diretivos;

7 – Reforçar a luta por ingressos populares e contra a elitização das arquibancadas;

8 – Intensificar o debate e a resistência contra a medida das torcidas únicas em clássicos;

9 – Apoiar as iniciativas que lutem por uma divisão mais justa das cotas de patrocínio da TV, reduzindo a diferença econômica entre os clubes e melhorando a competitividade;

10 – Lutar pela saída do presidente da Confederação Brasileira de Futebol, acusado de corrupção pelo FBI e investigado por Fifa e Congresso Nacional por violações a códigos de ética e má gestão. Fora Del Nero, muda CBF!



Viomundo
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;