A General Motors está lançando uma campanha milionária para vender seu modelo Cruze em que, com passeatas e jornais “fake” diz para as pessoas terem uma “mudança de atitude” e que ” não aceitamos menos que o justo e que cansamos da malandragem e do jeitinho”.

Ok, muito bem, embora misturar civismo e automóvel seja uma coisa pra lá de capciosa, coisa que a Fiat já fez com o tal “vem pra rua” com resultados duvidosíssimo.

Ocorre que a GM joga pedras mas tem telhado de vidro.

Com o mesmo modelo Cruze que ela quer vender com o discurso “politicamente correto”, a empresa está sendo acusada de fraudar as medições antipoluição nos Estados Unidos.

Com outros modelos, por conta de defeitos de fabricação, demora no recall e perda de valor dos veículos, a GM sofre processos bilionários.

E aqui mesmo no Brasil, arrasta-se há anos i caso judicial envolvendo a montadora com incêndios, num total de 32 acidentes e 24 vítimas fatais. A Agência Pública, na Carta Capital, publicou matérias com o relato dramático das mortes, inclusive a de uma menina de sete meses, envolvida pela chamas no carro da mãe, na garagem de casa.

Que tal a GM, que consumiu dinheiro público para não falir na crise de 2008, começar a seguir os conselhos que ela própria dá, no comercial, quando sugere às pessoas a refletirem e buscarem uma mudança de atitude.


TIJOLAÇO
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;