A terceira maior usina do mundo tem valor patrimonial estimado em R$ 10 bilhões


Brasil de Fato | Belém (PA)

A previsão é que a usina seja concluída em 2019 / Ricardo Joffily/Ascom DPU. Liberada para Agência Brasil


Empresas chinesas estariam de olho na usina hidrelétrica de Belo Monte, a terceira maior do mundo, que ainda em construção no Rio Xingu, no município de Altamira (PA), mas já está parcialmente à venda. A informação foi publicada pelo Estadão nesta terça (14).

Embora não esteja oficializada a venda, as empresas chinesas State Grid e China Three Gorges (CTG) são fortes candidatas na compra, caso o consórcio Norte Energia, responsável pela construção da hidrelétrica e coordenação, decida de fato vender a usina.

Segundo o jornal, as empresas que compõem o controle da Norte Energia já contrataram o Bradesco BBI para sondar potenciais investidores no Brasil e no exterior.

O que está à venda é a parte das empresas Neoenergia, Cemig, Light, Vale, Sinobras, J. Malucelli e dos fundos de pensão Petros (Petrobrás) e Funcef (Caixa). A soma da participação das empresas na Norte Energia é de 50,02%.

O valor patrimonial de Belo Monte é estimado em R$ 10 bilhões. A previsão é que, em 2019, a usina esteja em funcionamento e, quando concluída, a hidrelétrica de 11.233 megawatts (MW) de energia, terá consumido mais de R$ 31 bilhões, inicialmente o projeto começou orçado em R$ 18 bilhões.
Disputa

Desde que chegou no Brasil, em 2013, a CTG investiu mais de R$ 15 bilhões. Nos últimos três anos, a empresa comprou as hidrelétricas de Salto (Paraná), Garibaldi (Goiás), Jupiá e Ilha Solteira (as duas últimas localizadas no rio Paraná), além de metade dos projetos de construção das usinas de Santo Antônio do Jari e de Cachoeira Caldeirão. A empresa adquiriu também um terço da Hidrelétrica de São Manoel.

Em nota, a assessoria de comunicação da CTG afirmou que “não comenta rumores de mercado”.

A empresa State Grid também está interessada no setor elétrico. No Brasil desde 2011, comprou 51% da participação no consórcio de Belo Monte por R$ 5 bilhões. A chinesa é responsável pela construção da segunda linha de transmissão da usina.

Por telefone, a State Grid informou que “não tem nada a declarar sobre o assunto”.

O Brasil de Fato procurou a empresa Norte Energia para se pronunciar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria não houve retorno da empresa.

Edição: Camila Rodrigues da Silva

Brasil de Fato
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;