Federação paranaense vai contra interesse dos clubes e torcedores, por causa de transmissão de partida pelo Youtube. Times mantêm posição e se recusam a jogar.

por Redação RBA publicado

GUILHERME ARTIGAS /FOTOARENA/FOLHAPRESS



São Paulo – Em uma decisão histórica e sem precedentes na história do futebl brasileiro, Atlético-PR e Coritiba desafiaram a Federação Paranaense e recusaram-se a jogar o maior clássico daquele estado, ontem (19), depois de terem sido notificados de que não poderiam transmitir a partida por seus canais nas redes sociais Youtube e Facebook. Os dois clubes haviam anunciado a decisão de não aceitar a cota de TV imposta pela Rede Globo para a transmissão do jogo, válido pelo campeonato estadual, e que fariam a transmissão de forma independente, pela internet.

Segundo o portal Uol, Atlético e Coritiba não aceitaram a proposta da TV Globo/RPCTV para a cessão dos direitos de imagem para o Campeonato Paranaense 2017. O valor oferecido a ambos seria de R$ 1,5 milhão, menor que o de 2016 e considerado pelas diretorias muito abaixo do que recebem os grandes de São Paulo, Rio, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. A dupla queria R$ 6 milhões, três para cada clube. Quem negociava pelos clubes era o presidente da FPF, Hélio Cury.

O confronto, marcado para as 17h (de Brasília) não aconteceu. A federação alegou que os profissionais que fariam a cobertura pela internet – ao todo 12 pessoas – não haviam sido credenciadas dentro do prazo de 48 horas antes do início da partida, como exige a entidade, que ordenou à equipe de arbitragem não dar o pontapé inicial enquanto as câmeras estivessem em campo. As direções de Coritiba e Atlético Paranaense decidiram manter suas posições e desistiram de jogar, por considerar que a federação estava defendendo os interesses da Rede Globo, em vez de se posicionar favoravelmente aos clubes e à torcida – cerca de 25 mil pessoas foram à Arena da Baixada.

"Queria explicar para as duas torcidas: Atlético-PR e Coritiba não venderam seu direitos de transmissão por essa esmola que a Globo quis pagar e hoje estamos fazendo transmissão gratuita pelo Facebook e Youtube. A FPF de forma absurda não quer que o jogo comece se não pararmos a transmissão. Os dois clubes não venderam direitos. Resolvemos fazer transmissão independente e gratuita. Nossa produtora não é ligada a nenhuma TV. Então, não vai ter jogo. Os técnicos estão de acordo", afirmou o diretor de marketing do Atlético-PR, Mauro Holzzman. Pela lei brasileira, o direito de imagem da partida pertence aos clubes. Nenhum regulamento de federação pode se sobrepor a ele.

Jogadores de ambos os times entraram em campo juntos e, de mãos dadas, posicionaram-se no meio do campo, e deixaram o gramado em seguida, sem tocar na bola. A torcida aplaudiu a decisão e vaiou a Globo. O jogo foi cancelado após 45 minutos do horário determinado para o início.

O vice-presidente do Coritiba, José Fernando Macedo, deu mais detalhes.

"A federação mandou uma ordem para a equipe de arbitragem de que não pode ser feita a transmissão porque existe um contrato com a Globo. O Coritiba e o Atlético-PR se sentem no direito de fazer a transmissão pelo Youtube", disse.

O episódio espalhou-se rapidamente pelas redes sociais. A hashtag #atletiba chegou aos TT do Twitter, onde permaneceu até o fim da noite, tendo esmagadora maioria de expressões de apoio aos clubes e votos de que outros times, de outros estados, imponham-se aos interesses da emissora que domina as transmissões do futebol pela TV. "No Brasil nem a bola pode rolar se a Globo não deixar", tuitou um internauta. O papel das federações estaduais de futebol também foi alvo de grande parte das críticas.

"Tá no momento de a gente mudar, enfrentar, exercer nosso direito de resposta. Essa iniciativa, pioneira, vai ser marcar o início de um processo em que, Atlético e Coritiba, juntos, disseram 'não, não é por aí'. E fica um alerta para os demais clubes do futebol brasileiro: vamos dizer não. É isso que a gente tem que fazer", finalizou Luiz Emed, presidente do Clube Atlético Paranaense.

Rede Brasil Atual
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;