(Eduardo Cunha em seu depoimento. Reprodução Youtube)

O primeiro depoimento do ex-deputado federal e ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha ao juiz da Lava-Jato, Sergio Moro, coloca mais um tijolo nas suspeitas de que a operação está beneficiando empresas internacionais que tinham negócios com a Petrobras, ao mesmo tempo que destrói empresas nacionais como a Odebrecht. Esta tem sido uma acusação recorrente à operação Lava-Jato.

Desta vez, a acusação partiu de ninguém menos que Eduardo Cunha, no final do seu depoimento de três horas a Moro, em Curitiba. Cunha citou nominalmente a sul-coreana Samsung e a Keppel Fels, de Cingapura.“Gostaria também de dizer que nós estamos com um processo político aqui, onde empresas estrangeiras, eu queria protestar, são poupadas de responsabilização e empresas brasileiras pagam bilhões no exterior, além da perda de mercado.”

“A ação penal é indivisível, mas não houve, por exemplo, a responsabilização da Keppel Fels na sentença divulgada na semana passada, apesar da imputação direta da empresa pelo delator Zwi (Skornicki), ou da Samsung, onde é pública sua participação nos crimes de corrupção, que depôs a presidente da Coréia. As punições não podem ser seletivas e poupar os corruptores internacionais. Falo com a autoridade de quem foi responsável pelo impeachment da ex-presidente da República para defender a legalidade no nosso País. Não é minha prisão que vai me impedir de poder elencar minhas opiniões”, disse Cunha, lendo uma carta a Moro.

Zwi Skornicki atuava como representante no Brasil do estaleiro Keppel Fels, de Cingapura, um dos maiores fornecedores da Petrobras, com contratos no valor de 25 bilhões de reais. Entre 2006 e 2007, a Samsung vendeu dois navios-sonda para a Petrobras, negociação pela qual teria pago propina ao ex-diretor da estatal brasileira, Nestor Cerveró.

Em junho de 2015, a colunista do Estadão Sonia Racy publicou uma lista de 21 empresas internacionais que foram citadas na Lava-Jato, mas que não sofreram nenhuma sanção até agora: Maersk, Jurong, Kawasaki, Keppel Fels, Mitsubishi, Rolls-Royce, Samsung, SBM, Sembcorp Marine, Skanska, Techint, Toyo, Mitsui, Toshiba, Sargent Marine, Astra Oil, GB Marine, Trafigura, Glencore, Ocean Rig, Pirelli e Sevan.

No mês passado, foi divulgado que a Petrobras convidou 30 empresas estrangeiras para retomar as obras de construção da unidade de processamento de gás natural (UPGN) do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj). A obra era da Queiroz Galvão, envolvida na Lava-Jato. Questionado sobre por que a estatal não convidou nenhuma empresa brasileira, o presidente da Petrobras, Pedro Parente, afirmou que há um impedimento legal justamente por conta da operação comandada por Moro.

O juiz Sergio Moro não respondeu às acusações feitas por Eduardo Cunha. Assista ao trecho abaixo.



Socialista Morena
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis cliente. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Gostou do Blog? Divulgue. Curta. Compartilhe. Colabore. Aproveite os preços baixos dos livros. AQUI Últimos livros Anunciados e AQUI Tabela de Preços Promocionais